Escritor inglês é condenado a quatro anos de prisão

O bem sucedido escritor e desacreditado político inglês Jeffrey Archer, de 61 anos, foi condenado hoje a quatro anos de prisão por falso juramento e por obstruir os trabalhos da Justiça. A sentença apontou que Archer, autor de best-sellers como O Quarto Poder, Doze Pistas Falsas, O Vôo do Corvo e Uma Questão de Honra, pediu a um amigo, o jornalista de TV Edward Francis, que mentisse em juízo durante um processo por difamação que ele movia contra o jornal The Daily Star, que veiculou em 1987 uma notícia sobre supostos encontros do escritor com uma prostituta. Archer venceu então a disputa judicial, e o jornal teve de indenizá-lo em mais de US$ 700 mil. Em 1999, porém, quando Archer se lançou candidato a prefeito de Londres pelo Partido Conservador, Francis revelou a verdade - e Archer foi obrigado a renunciar à candidatura. Depois do anúncio da sentença, o advogado de Archer limitou-se a dizer que eles irão recorrer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.