Escritor estoniano Jaan Kross morre aos 87 anos

Jaan Kross, o escritor mais traduzido daEstônia, cotado regularmente nos últimos anos para o Nobel deLiteratura, morreu na quinta-feira aos 87 anos, "após uma longaenfermidade", segundo sua família. A obra de Kross espelhava a vida do autor, preso pelosregimes nazista e soviético que ocuparam seu país báltico. Durante anos, trabalhou como tradutor, até começar aescrever seus próprios romances e contos, principalmente sobretemas históricos. Um dos seus livros mais conhecidos é "O Loucodo Czar", que examina o dilema de quem ousa desafiar umaautoridade errada. Ambientado na Rússia czarista, o romancepodia ser lido como uma alegoria histórica sobre a vida naUnião Soviética. Kross nasceu em 1920 e estudou direito. Trabalhou durantedois anos como professor, até ser preso, em 1946, e deportadopara a Sibéria, onde sofreria o mesmo destino de milhares deoutros estonianos. Aprendeu várias línguas no gulag, de onde foi solto em1954. Era casado com Ellen Niit, bem-sucedida autora de livrosinfantis. (Por David Mardiste)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.