Escritor egípcio Mahfouz está internado em estado crítico

O escritor egípcio Naguib Mahfouz, Prêmio Nobel de Literatura de 1988, foi transferido para uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Policial do distrito de Agouza, no Cairo, segundo informou nesta terça-feira um funcionário do hospital, após descobrir que o estado de saúde do escritor é crítico.Mahfouz, de 94 anos, foi transferido para a UTI depois que sofreu uma brusca queda de pressão sanguínea e uma piora de seu quadro de problemas renais, disse o funcionário do hospital.O romancista está internado desde 19 de julho, quando caminhava na rua e tropeçou, ferindo a cabeça e sendo obrigado a sofrer uma intervenção cirúrgica."Apesar da melhora em alguns sinais vitais, sua condição é instável", revelou o funcionário, que pediu para não ser identificado. Nascido em 1911, no Cairo, Mahfouz ganhou o Prêmio Nobel em 1988 e se converteu em um dos escritores mais admirados do Oriente Médio. Escreveu cerca de 50 romances, entre eles, um dos mais conhecidos é sua "Trilogia do Cairo" (1956-57), que descreve a vida em um bairro islâmico da capital egípcia, em três tomos. Nas livrarias brasileiras é possível encontrar apenas um deles, "Entre dois Palácios" (Record). Outros livros do autor disponíveis à venda são "Noites das Mil e uma Noites" (Cia. das Letras) e "O Beco do Pilão" (Planeta do Brasil).Mahfouz sempre foi um partidário da moderação e da tolerância entre religiões distintas. O escritor sobreviveu a uma tentativa de assassinato em 1994, quando um militante islâmico o apunhalou ao deixar sua casa no Cairo.(Matéria modificada às 14h55)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.