Escritor dominicano Junot Díaz ganha o Pulitzer em literatura

Díaz ganhou o prêmio por seu primeiro romance, 'A Prodigiosa Vida Breve de Oscar Wao', lançado em 2007

Efe,

08 de abril de 2008 | 12h17

O escritor dominicano Junot Díaz recebeu o prêmio Pulitzer, o maior prêmio do jornalismo, concedido desde 1917. Díaz, que nasceu na República Dominicana e é professor de textos criativos na Universidade de Syracuse, além de editor de ficção da revista Boston Review, ganhou o prêmio na segunda-feira, 7, por seu primeiro romance, La Prodigiosa Vida Breve de Oscar Wao (A Prodigiosa Vida Breve de Oscar Wao), lançado em 2007.   O romance á sobre uma saga de imigrantes dominicanos nos Estados Unidos. Sua família chegou a Nova Jersey quando ele tinha 7 anos e sua literatura é voltada para a dura realidade dos imigrantes latino-americanos nos Estados Unidos. Díaz é autor de um livro de contos, Ahogado, muitos deles publicados em prestigiosas revistas literárias e já recebeu outros prêmios na área, como o Pushcart Prize XXII (1997), Eugene McDermott Award (1998) e o Guggenheim Fellowship (1999).   O jornal The Washington Post ganhou seis prêmios Pulitzer de jornalismo, enquanto o The New York Times ficou com dois prestigiosos prêmios concedidos pela Universidade de Columbia.   Foram anunciados também os ganhadores em drama, para Tracy Letts, por August: Osage County; em História, o premiado foi Daniel Walker por What Hath God Wrought; em biografia, John Matteson, por Eden's Outcasts e em poesia Robert Hass e Philip Shultz por Time and Materials e Failure, respectivamente.   Além desses, o cantor e compositor Bob Dylan ganhou um Pulitzer pelo profundo impacto de sua música na cultura norte-americana.

Tudo o que sabemos sobre:
Prêmio PulitzerJunot Díaz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.