Escândalo de Kate Moss é assunto de Semana de Moda

Depois de Paris, Milão e Nova York, começa a Semana de Moda de Londres, no Museu de História Natural, em meio ao escândalo que envolve sua modelo mais célebre, a britânica Kate Moss. O jornal britânico Daily Mirror publicou fotos e uma longa reportagem sobre o consumo que a modelo faz de cocaína.Embora não tenha o mesmo prestígio de Paris ou Milão, a semana londrina, inaugurada com o desfile primavera-verão 2006 de um dos principais estilistas britânicos, Julien MacDonald, é conhecida por sua vitalidade, o que se reflete na presença de muitos jovens talentos. Entre os 48 estilistas presentes nesta edição, estão alguns nomes já consagrados, como MacDonald, Nicole Farhi, Betty Jackson, Amanda Wakely ou Paul Smith, mas a grande maioria é de jovens ainda desconhecidos, que sonham em fazer parte desta indústria multimilionária. Duas estilistas brasileiras representam o País na semana de moda londrina: Lilli Piovesan, com seus crochês e tricôs e Adriana Barra e suas criações coloridas. A coleção de MacDonald, cujo tema foram as férias na ilha de Ibiza, traz brilho e cores psicodélicas e peles, que causaram protesto dos ativistas ligados à defesa dos animais e meio ambiente. "Amo as peles. Sem elas, (a moda) não seria a mesma", disse ele à AFP. Estrelas da Semana da Moda londrina - como Alexander McQueen e John Galliano, que se lançaram em Londres, ou Stella McCartney, a filha do ex-Beatle Paul McCartney, abandonaram Londres e trocaram a semana de moda britânica pela de Paris, Milão ou Nova York. "Londres não tem mais a vitalidade que tinha antes. Já passou", comentou o italiano Eo Bocci, que lançou McQueen e, agora, "descobriu" uma jovem estilista britânica, Clare Tough, que lançará em um próximo desfile. "Mas não farei isso em Londres, e sim em Milão", frisou Bocci, que acredita que, hoje, a capital da moda emergente é Tóquio, sem dúvida. Para muitos outros, entretanto, Londres continua sendo um lugar excitante,com sangue novo, como o indiano Manish Arora ou a dupla Basso e Brooke, formada pelo brasileiro Bruno Basso, de 26 anos, e o britânico Chris Brooke, de 36. Ao mesmo tempo, a Semana pareceu um pouco ofuscada por um escândalo que trouxe à baila o uso generalizado das drogas - em particular a cocaína - no mundinho da moda, seja em Londres, Milão, Paris ou NY. O escândalo surgiu depois que o jornal Daily Mirror publicou várias fotos mostrando a modelo britânica Kate Moss, de 31 anos, consumindo cocaína. De acordo com o tablóide, Moss consume cocaína "de manhã, à tarde e de noite" e conta com "fornecedores do mundo todo". A acusação levou o grupo de confecção sueco "H&M" a anunciar no sábado sua decisão de dar "uma segunda oportunidade" à modelo, que é a imagem da marca de sua coleção. Modelo desde os 14 anos, Kate Moss também é a imagem publicitária de importantes marcas da alta-costura, como Dior, Chanel e Burberry, que ainda não comentaram as denúncias do jornal inglês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.