Eryk Rocha e sua jornada latina

Justamente hoje, quinta-feira, Eryk Rocha mostra na competição do Festival de Brasília sua estreia na ficção, com Transeunte. É um bom momento para se falar no trabalho anterior do cineasta. Pachamama é o documentário em que o talentoso filho de Glauber Rocha e Paula Gaitán registra sua viagem de iniciação pela América Nuestra.

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2010 | 00h00

Durante 30 dias, Eryk e uma pequena equipe - cabia inteira numa van - atravessaram parte da Amazônia e dos Andes para tentar decifrar o mistério de uma cultura milenar. Para os índios andinos, Pachamama é o nome que designa a "Mãe Terra" e o que o filme investiga é exatamente como a terra fertiliza a política, com a chegada dos indígenas ao poder.

A exemplo de outro documentário, Rocha Que Voa, sobre a experiência de seu pai em Cuba, Eryk fertiliza a linguagem pela política e propõe um instigante exercício de plasticidade e fluidez de montagem.

PACHAMAMA.

Brasil.

Direção de Eryk Rocha.

Distribuição da Videofilmes. R$ 45,90

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.