ERUDITOO resgate de um compositoresquecido

OUÇA TAMBÉM

O Estado de S.Paulo

29 de dezembro de 2012 | 02h07

MARTUCCI

Artista: Sinfônica de Roma (regência de Francesco LaVecchia). Gravadora:

Naxos Preço: US$ 6,99

G. SGAMBATI

Abertura Cola di Rienzo

e Sinfonia nº 1

Naxos, importado.

BOM

É difícil de imaginar, mas a Sinfonia Eroica, que Beethoven compôs em 1804, dedicou e desdedicou a Napoleão, num gesto política e duplamente revolucionário, só estreou na Itália 66 anos depois, em 1870. E com regência de um dos primeiros italianos a ir contra o tsunami lírico então predominante, Giovanni Sgambati (1841-1914). Numa longa e inglória batalha pela música dita pura, à germânica, compôs música de câmara, sinfonias, um conjunto de obras que mereceu elogios de Toscanini, Saint-Saëns e até de Richard Wagner. A posteridade, porém, fez dele apenas o autor de um arranjo para piano da célebre Dança dos Espíritos da ópera do alemão Gluck - um dos extras preferidos de grandes pianistas. Mas Sgambati foi mais do que isso. Aluno dileto de Liszt e fortemente influenciado por Brahms e Wagner, fez música de qualidade. Basta ouvir este CD raro, em que o maestro Francesco La Vecchia rege a Sinfônica de Roma numa encorpada abertura e em sua primeira sinfonia. Justa exumação. / J.M.C

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.