Erudito - Duas gerações de alemães em parceria festejada

SAUER E WOLLNY

O Estado de S.Paulo

09 Fevereiro 2013 | 02h08

Don't Explain (Heinz Sauer Michael Wollny) US$ 9,99 (iTunes)

ÓTIMO

Um duo improvável, formado por um sax-tenor de 80 anos e um pianista de 33, ambos alemães, prova que, como na música camerística clássica, é preciso conviver anos no jazz para alcançar criações originais. É o que acontece com o veterano Heinz Sauer, ex-parceiro de notáveis do jazz moderno, como Dave Holland, Richie Beirach e Lester Bowie. Dez anos atrás, juntou-se ao pianista Michael Wollny, nascido em 1978. Para comemorar a década de parceria, fizeram este show em setembro numa igreja de Darmstadt, não por acaso a meca da música contemporânea erudita mais radical no pós-guerra. Festa pressupõe informalidade. E foi assim, literalmente recriando temas conhecidos, que festejaram. O sax-tenor de Sauer tem a sonoridade rugosa de um Ben Webster aliada à exploração dos harmônicos e ao atrevimento de um Archie Schepp. A "viagem" abre e fecha com Miles Davis: um All Blues irreconhecível para quem já ouviu o original, e um Kind of Blue final mais em clima de extra. Entre eles, a faixa-título, marca de Billie Holiday, um Bob Dylan (Make You Feel My Love), Prince (Nothing Compares2 U) e três temas originais. Precioso. / JOÃO MARCOS COELHO

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.