Eri Johnson traz a São Paulo a peça 'Eri Pinta e Johnson Borda'

Ator assume a sua pinta de humorista em espetáculo em que conta suas histórias e imita amigos famosos

AE, Agencia Estado

07 de janeiro de 2009 | 10h05

Conversar com Eri Johnson e não dar boas risadas é quase impossível. Pelo menos é isso que os amigos do ator dizem. Além das piadas, Johnson imita gente famosa como ninguém. Todo esse repertório, no entanto, sempre foi apresentado de forma isolada, até que um dia ele decidiu botar tudo no papel e na mesma história misturar Romário e Alexandre Frota. O resultado é a peça Eri Pinta e Johnson Borda, que estreia hoje, às 21h, no Teatro Copa Air Lines, em São Paulo.Escrito e interpretado por Johnson, com direção de Jairo Mattos, o espetáculo tem sua primeira cena inspirada em um evento que aconteceu com o próprio ator. "Meu primeiro personagem de destaque foi na novela Barriga de Aluguel (1990) e meu pai, militar e nordestino, não sabia que eu ia interpretar um gay. Na peça, eu recrio essa cena", conta.A partir daí, explica Johnson, a peça começa a se desenrolar. "Meu pai acabou se acostumando com o fato de me ver na televisão. Uso essa premissa como gancho para mudar de assunto. O povo brasileiro também se acostuma com tudo, com cinto de segurança, com horário de verão e com o Corinthians na segunda divisão. Agora sou eu que vou ter que me acostumar com o Vasco também na segunda divisão."O ator está sozinho no palco o tempo todo, mas, em diversos momentos, interage com as vozes de Cesar Filho, Gabriela Duarte e Paulinho Vilhena. O ator revela também que existem momentos de interação com a plateia. E, claro, não faltam imitações no espetáculo, com o diferencial que, desta vez, elas foram profissionalizadas. "Utilizo recursos de som, luzes e cenários para deixar mais real." Roberto Carlos, Romário, Alexandre Frota, Evandro Mesquita, Ney Latorraca, Caetano Veloso, Lula e o Papa João Paulo II são alguns dos imitados. Antes de vir para São Paulo, Johnson fez uma mini temporada no Rio de Janeiro com duas apresentações no bar Bora Bora. "Parece que estou improvisando, mas é tudo ensaiado. Prefiro dessa forma, quando tudo dá certo." As informações são do Jornal da Tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
teatrohumorEri Johnson

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.