Equilíbrio: mix tropical-oriental

Uma conexão Brasil-Japão: assim pode ser definido o desfile da Equilíbrio, que abriu a temporada do Morumbi Fashion Brasil Primavera/Verão 2000-2001. Com trilha sonora totalmente brasileira, com músicas de Rita Lee, Cazuza, Lulu Santos e Marina, Ana Claudia Michels abriu a coleção.As referências foram japonesas, mas a modelagem era bem adaptada ao nosso verão tropical. As saias vieram em versões curtas ou na altura do joelho, os shorts estavam micro e os vestidos bem leves e esvoaçantes. Nas calças, continua a tendência do Capri, com altura da barra pouco abaixo dos joelhos. As estampas marcaram presença em quase todos os looks: florais e com desenhos tirados de quimonos japoneses. As cores eram vibrantes, continuando também a versão maximalista com misturas inusitadas de vários tons. Laranja com roxo, por exemplo, ou vermelho com verde, e turqueza com vermelho e lilás. Os acessórios apareceram em todas as produções e se mostraram peças chave para compor o visual. As bolsinhas à tiracolo e os bolsões de pano também são todos estampados, e nos pés, babouches de salto fino cor da pele com flores aplicadas ou sandálias baixinhas. As flores também estão em cintos, largos ou fininhos.A seda foi o tecido mais usado em vestidos, saias, blusas e shorts. Tudo bem leve e combinado com tops sensuais tipo biquíni - para fazer jus ao boom da moda brasileira. Os tricôs, jeans escuros e crepes aparecem também em várias versões. Para finalizar o desfile, numa linha mais chic, entraram na passarela modelos bordados com paetês em estampas orientais.A Equilíbrio fez uma moda para vender, mas não inovou nas modelagens ou cortes, mantendo seu estilo mais clássico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.