Enzensberger recebe prêmio Príncipe de Astúrias

O poeta alemão Hans Magnus Enzensberger ganhou nesta quarta-feira o prêmio Príncipe de Astúrias na área de comunicação, pela versatilidade e pela preocupação social que o tornam "uma figura exemplar do humanismo moderno". O júri, que reuniu alguns dos principais editores e publishers da Espanha, elogiou "a profundidade e a extraordinária variedade de uma obra que inclui poesia, ensaios, pensamento filosófico e científico, dramaturgia, reportagem, relfexão política e ficção". Enzensberger, nascido em 1929 na Bavária e educado nas universidades de Erlangen, Friburgo, Hamburgo e Sorbonne, é provavelmente o mais conhecido poeta alemão vivo, um crítico feroz da sociedade de seu país no pós-guerra e da ordem internacional vigente.Entre os livros mais conhecidos de Enzensberger, que tem várias obras traduzidas em português, estão A Outra Europa, de ensaios, e O Diabo dos Números, um romance infanto-juvenil ao estilo de Alice no País das Maravilhas sobre um menino de 12 anos que odeia matemática até o dia em que descobre as fantásticas possibilidades dos números.O alemão foi escolhido de um grupo de 36 finalistas no qual figuravam o filósofo Juergen Habermas, também alemão, e o escritor polonês Adam Michnik.O prêmio de 50 mil euros (US$ 45 mil), cujo nome se refere ao príncipe herdeiro Felipe, será entregue a Enzensberger junto com uma escultura de Joan Miró numa cerimônia no segundo semestre na cidade de Oviedo, capital das Astúrias. Outros prêmios Príncipe de Astúrias serão anunciados ao longo do ano nos campos de ciências sociais, artes, pesquisa científica, cooperação internacional, harmonia e esportes. No último dia 8, o dramaturgo Arthur Miller tornou-se o primeiro americano a receber o prêmio de literatura, honraria que até agora havia sido conferida a autores de língua espanhola.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.