Anitta/Reprodução/Youtube
Anitta/Reprodução/Youtube

‘Envolver’, de Anitta, prova que as mulheres sabem o que fazer com a própria carreira

Artista alcançou Top 1 do Spotify Global após gravadora - provavelmente homens de paletó - dizer que a música não iria a lugar nenhum sozinha

Simião Castro, O Estado de S.Paulo

25 de março de 2022 | 09h46

Que Anitta é uma força da natureza não é novidade. Mas a mulher chegou onde nenhum outro artista brasileiro foi!

Para o século 21, alcançar o Top 1 do Spotify Global é o pico do sucesso. Artistas que viveram antes da internet não teriam como entender o fenômeno do streaming.

O mérito é ainda maior quando considerado quem é essa artista brasileira. Ela não é filha da Classe A, nem teve todos os privilégios dos tapetes velhos estendidos a ela desde o nascimento.

Anitta é fruto da periferia do Rio de Janeiro. É mulher. Começou coadjuvante no funk - até hoje marginalizado. E trilhou na unha o próprio trajeto até o estrelato.

E é especialmente significativo que o número tenha sido alcançado numa música solo. Daí nem tem como dizerem que foi sorte ou que foi a influência de algum feat gringo que a escalada.

Não é preciso gostar da Anitta, mas é indiscutível que ela construiu cada tijolinho do próprio sucesso no braço. A Warner Records, gravadora da cantora, nem sequer queria lançar a música!

“Disseram que a música não iria a lugar nenhum e que eu não teria força para lançar isso sozinha”, contou Anitta nos stories. Ela insistiu e entregou!

A composição é dela. Tem o dedo dela na produção, sem sombra de dúvidas. Foi ela quem dirigiu o clipe. E foram os fãs que montaram mutirões e listen parties para levá-la ao topo.

Como mostrou no próprio documentário - chapa branca, sim - na Netflix, Anitta não é fácil de lidar. Ela é controladora, impõe a própria vontade a todo custo. Cobra quem faz merda. E capaz de demitir sumariamente quem faz merda. Certa ela!

Trabalhar com Anitta deve ser um martírio. Mas se fosse homem não seria vista como temperamental ou histérica. Seria uma CEO de pulso firme e resultados inquestionáveis - pois o são.

Envolver é animada, divertida e deliciosa de ouvir. Um sucesso na pista de dança. Só seria mais brasileira se estivesse em português, mas aí talvez não conquistasse os gringos tão fácil. É música latina da melhor qualidade.

Tudo o que sabemos sobre:
SpotifyAnittamúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.