ENTREVISTA-Teri Garr supera doenças e volta a atuar em 'Expired'

A atriz Teri Garr, indicada aoOscar e estrela de "Tootsie", "Jovem Frankenstein" e "EncontrosImediatos do Terceiro Grau", é figura constante nas produçõesde Hollywood e da TV desde que atuou em uma série de filmes deElvis Presley no início dos anos 1960. Problemas de saúde, incluindo esclerose múltipla e umaneurisma no cérebro em 2006, mantiveram Garr longe dasfilmagens nos últimos anos. Mas ela agora está num novo filme, "Expired", no qualinterpreta irmãs gêmeas, a mãe e a tia de uma solitáriapolicial de trânsito (Samantha Morton) que se envolve em umromance problemático. Garr, 60 anos, falou à Reuters sobre "Expired", suarecuperação do que ela chama de "ruptura no cérebro" e como seusenso de humor faz com que ela siga em frente. PERGUNTA: O que a atraiu para fazer "Expired"? RESPOSTA: "Adorei a idéia de interpretar gêmeas e quando lio roteiro fiquei fascinada pelo modo como mostra a maneira queos homens tratam as mulheres. A mãe estava em uma cadeira derodas, não podia falar e teve um derrame. Eu estavafamiliarizada com isso. Tive de participar duas vezes de umteste para o papel. Não posso simplesmente escolher e dizer'quero este filme' porque as coisas não funcionam assim." P: Você se identificou com a personagem por causa de suaslutas pela saúde? R: "Eu não gosto particularmente de estar em uma cadeira derodas, mas precisei ficar depois que tive um aneurisma. Agorajá me recuperei 98 por cento. Há seis meses não estou mais numacadeira de rodas. Nado e faço exercícios de bicicleta uma horapor dia. Tive de aprender de novo a andar, a falar de novo e apensar de novo, algo que não sei se é realmente necessário emHollywood." P: Então você está pensando em ficar mais ativa agora nabusca de trabalho? R: "Não acho que alguém vá me contratar. Espero que sim,mas terão de ser generosos e amáveis. Quero escrever mais. Vouescrever um livro chamado 'One Foot in the Grave and Another ona Banana Peel' (um pé na cova e outro na casca de banana).Minha história é inacreditável, não é? A maioria das pessoasque tem aneurisma morre." P: Você certamente manteve seu senso de humor. O quantoisso tem sido importante? R: "É totalmente decisivo. Senso de humor e atitude são ascoisas mais importantes em tudo. Fui um dia desses a uma festana casa de Phyllis Diller e lá estavam todas as mulherescomediantes. Houve uma porção de blasfêmias e de martínis. Oh!Deus, foi uma loucura. Ela tem 90 anos e é muito otimista.Talvez as mulheres comediantes aprendam como enfrentar oshorrores e ficar bem." P: Que jovens atrizes você gosta de ver? R: "Gosto de Lisa Kudrow. Ela é inteligente e engraçada.Tina Fey é ótima. Sempre foi difícil para mulheres,especialmente mulheres inteligentes, conseguirem seu espaço.Portanto, eu tiro meu chapéu para qualquer uma que consiga." (Reportagem de Nichola Groom)

NICHOLA GROOM, REUTERS

01 de julho de 2008 | 14h04

Tudo o que sabemos sobre:
GENTETERIGARRENTREVISTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.