Entre desejos e deveres

Marte e Saturno em quadratura; Lua quarto minguante será Vazia das 13h06 até 18h51

astro@0-quiroga.com, O Estado de S.Paulo

29 de dezembro de 2010 | 00h00

Entre os desejos e os deveres transita nossa humanidade pela Terra bela e assustada. O que nos torna humanos nos fustiga com dilemas, às vezes tão difíceis de resolver que imaginamos a felicidade ser uma volta ao passado, quando tudo era simples e sem dúvidas. Porém, uma coisa pode ser dada por sabida, não se pode voltar atrás, ampliamos nossa percepção e nos incluímos em conjuntos mais sofisticados de experiência porque somos inteligentes e porque temos capacidade de conduzir nossa consciência na direção do infinito. Isso não pode ser considerado negativo, apesar de produzir tormentos. O assunto reside apenas em aprender a fazer bom uso do poder de perceber que vamos ganhando à medida que andamos entre desejos e deveres.

ÁRIES 21-3 a 20-4

A impaciência denota falta de criatividade, pois significa que você não sabe o que fazer enquanto espera por acontecimentos que estão em gestação. Faça o possível para que a impaciência não fale mais alto.

TOURO 21-4 a 20-5

A boa vontade se caracteriza por compreender as falhas e ir além dessas, afirmando-se na certeza de que tudo irá da melhor forma possível o tempo inteiro. A má vontade, pelo contrário, aposta em que tudo dará errado.

GÊMEOS 21-5 a 20-6

Assuma a graça e encanto de suas atitudes, mas não espere que todo mundo aprecie você. Uma coisa é importante, você deve gostar de sua própria alma. Porém, sempre haverá algum espírito de porco a tumultuar também.

CÂNCER 21-6 a 21-7

Períodos longos de estranhamento, de atitudes severas e gestos rígidos devem ser equilibrados com ternura e gentilezas fora do comum. As coisas não podem manter-se em pé de guerra por tempo demais, ninguém merece isso.

LEÃO 22-7 a 22-8

Você só conseguirá perdoar as ofensas que contra você foram cometidas quando for capaz de perdoar sua própria alma pelos erros que cometeu. O perdão é uma condição libertadora e é de liberdade que se alimenta a alma.

VIRGEM 23-8 a 22-9

Quando tudo indicava que as coisas sairiam da pior forma possível, eis que acontece o milagre que deixa a alma humana cheia de assombro e com a certeza de haver um plano maior e inteligente em andamento.

LIBRA 23-9 a 22-10

Rejeite as críticas, mas sem que isso se transforme em sua atividade principal. A melhor maneira de rejeitar as críticas descabidas é as desprezando com a indiferença, tomando a atitude de não estar nem aí.

ESCORPIÃO 23-10 a 21-11

Amar é uma tarefa extenuante às vezes, mas é impossível fingir que se poderia fazer outra coisa quando a alma se inclina nessa direção. Ninguém pode deter a força do amor, ainda que essa custe inúmeros sacrifícios.

SAGITÁRIO 22-11 a 21-12

Atender às necessidades alheias antes de satisfazer seus desejos particulares é demonstração de dignidade, virtude que emoção negativa alguma conseguiria obscurecer. Prestar serviço é demonstração de humanidade.

CAPRICÓRNIO 22-12 a 20-1

Deixar coisas demais para depois é a melhor maneira de entrar em crise. Isso é normal, mas nada saudável e, por isso, seria sábio de sua parte evitar que esse tipo de crise aconteça justamente nesta época do ano.

AQUÁRIO 21-1 a 19-2

O recuo não precisa ser uma declaração de derrota, mas uma necessidade de descanso para recuperar seu fôlego e ânimo. Por isso, não tema recuar, faça disso a oportunidade de encontrar alimento para a boa vontade.

PEIXES 20-2 a 20-3

Nada controle, deixe tudo acontecer para depois ver no que dará. O controle é filho do medo; você pode desejar dominar uma situação, isso é diferente de tentar controlar. Tudo é novo, como controlar o desconhecido?

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.