Entre as boas opções, os brasileiros

Super Máquina - O Filme

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2012 | 03h09

15H30 NA RECORD

(Knight Rider). EUA, 2008. Direção

de Steve Shill, com Justin Bruening, Deanna Russo, Sydney Tamiia Poitier.

O filme baseado na série de televisão mostra cavaleiro, na tradição medieval, mas cujo instrumento é um carro dotado de inteligência artificial. Com ele, o herói derrota seus inimigos. Reprise, colorido, 110 min.

Rogério Duprat - Vida de

Músico

19 H NA CULTURA

Brasil, 2002. Direção de Pedro Vieira.

O documentário da Cultura tenta dar conta da personalidade do músico que deu uma importante contribuição ao cinema brasileiro, compondo para Walter Hugo Khouri, a trilha que reproduz os sons - e ruídos - urbanos de Noite Vazia, por exemplo. Reprise, Colorido, 52 min.

O Filho do Máskara

21H15 NO SBT

(Son of the Mask) EUA, 2005. Direção de Lawrence Guterman, com Jamie Kennedy, Alan Cumming, Taylor Howard, Steven Wright, Bob Hoskins.

Recebida a pedradas pela crítica, a sequência de O Máskara é muito simpática. O herói, não mais interpretado por Jim Carrey, tem um filho em cujo rosto se ajusta a máscara com poderes mágicos. O bebê passa a aprontar todas e, como se não bastasse, os deuses estão brigando entre eles pelo artefato. Boa diversão. Reprise, colorido, 86 min.

Lost Zweig

22H30 NA TV BRASIL

Brasil, 2004. Direção de Sylvio Back, com Rüdiger Vogler, Ruth Rieser, Renato Borghi, Daniel Dantas, Ney Piacentini, Claudia Netto, Juan Alba, Ana Carbatti, Odilon Wagner.

Glauber Rocha chamava Sylvio Back de "cacique do Sul" e só isso já diz alguma coisa. Autor de uma obra importante, mas nem sempre teve a contrapartida do reconhecimento dos críticos, ele adota aqui o formato do docudrama para investigar os últimos dias do escritor Stefan Zweig em Petrópolis, no Estado do Rio. Fugitivo do nazismo, o autor judeu deixou escritos que apontam o Brasil como País do futuro, mas ele próprio não esperou pelo que poderia ocorrer e se suicidou, em 1942. Reprise, Colorido, 113 min.

Menina Má.Com

22H45 NA RECORD

(Hard Candy). EUA, 2005. Direção

de David Slade, com Patrick Wilson, Ellen Page, Sandra Oh, Jennifer

Holmes.

A garota malvada do título insinua-se na vida de Patrick Wilson e, rejeitada, resolve destruí-lo, usando as armas da internet. Uma espécie de Atração Fatal teen. Reprise, colorido, 103 min.

Soldado Universal 3

- Regeneração

23H15 NA GLOBO

(Universal Soldier: A New Beginning). EUA, 2009. Direção de John Hyams, com Jean-Claude Van Damme, Dolph Lundgren, Andrei Arlovski.

No terceiro filme da série, Van Damme e Dolph Lundgren continuam se defrontando. Dois ciborgues criados a partir de soldados mortos - para compor o Exército perfeito. Pauleira do começo ao fim. Reprise, Colorido, 97 min.

Prova de Vida

23H15 NO SBT

(Proof of Life). EUA, 2000. Direção

de Taylor Hackford, com Meg Ryan, Russell Crowe, David Morse.

As Farc sequestram Russell Crowe e sua mulher, Meg Ryan, embrenha-se na selva colombiana e exige provas de que o marido está vivo para pagar o resgate. Quando veio a São Paulo para divulgar o filme, o diretor Hackford trouxe sua mulher, mas Helen Mirren, acredite, passou despercebida, porque ainda não era 'a rainha'. O filme virou o inferno na vida do próprio diretor, porque Meg e Crowe tiveram um breve, mas tórrido, romance durante a filmagem. Isso complicou além da conta um projeto que já estava sendo difícil por causa da logística de produção - Hackford não abriu mão de filmar em locações. O calor, a distância, nada ajudou. Reprise, colorido, 135 min.

TV Paga

Carta ao Kremlin

17H35 no TELECINE CULT

(The Kremlin Letter). EUA, 1970.

Direção de John Huston, com Patrick Neal, Bibi Andersson, George Sanders, Lila Kedrova, Richard Boone, Max Von Sydow, Orson Welles.

Uma carta em nome do governo norte-americano é endereçada ao Kremlin. As duas superpotências - na época em que a URSS ainda era uma - colocam seus serviços secretos em campos, para reaver ou se apropriar do documento. Os anos 1960 haviam sido marcados pelas aventuras de James Bond e pelos filmes adaptados dos romances de John Le Carré (que desmistificam a espionagem). Huston deu sua contribuição - a carta é o que menos importa, a busca é o objetivo, mesmo que o fracasso esteja no fim da missão. Dá para se divertir bastante, e o agente gay de George Sanders é um regalo (para o ator e o espectador). Reprise, colorido, 120 min.

Caro Francis

21 H NO CANAL BRASIL

Brasil, 2010. Direção de Nelson

Hoineff.

O documentário sobre Paulo Francis tenta dar conta da complexidade do biografado, um intelectual sempre polêmico. A maioria da crítica caiu matando, mas é possível que tenha simplesmente soltado seus preconceitos. O filme forma um bloco de notável coerência com Alô Alô, Terezinha, do próprio Hoineff, totalizando duas visões complementares do Brasil, a da elite e a do povão, e ambas seminais sobre o papel da TV na identidade nacional. Reprise, colorido (e preto e branco), 100 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.