Entrada da 26.ª Bienal de São Paulo será gratuita

Foi apresentado hoje o formato final da 26.ªBienal de São Paulo, que será inaugurada em 25 de setembro. Os organizadores esperam receber 1 milhão de visitantes até oencerramento em 19 de dezembro. A entrada será gratuita.Segundo o curador, o alemão Alfons Hug, ao todo, o evento terá obras de 80 artistas convidados e 56 representações nacionais(entre elas, o Brasil, representado pelo carioca Ivens Machado, escolhido por Nelson Aguilar). A museografia desta edição, cujo tema é Território Livre está a cargo do arquiteto Isay Weinfeld. No térreo do prédio daFundação Bienal, no Parque do Ibirapuera, estarão abrigadasesculturas de grande porte - do inglês David Batchelor, dochinês Cai Guo Qiang e do português, radicado no Brasil, ArturBarrio.Já o primeiro piso será ocupado por trabalhos emdiversos suportes em torno de um mesmo tema, a ruína. O segundoandar comportará pinturas - abrindo com Beatriz Milhazes -,vídeos e um núcleo de fotografia africana (de oito artistas) e,finalmente, no terceiro piso, estarão as salas especiais. Como na última Bienal, este ano a mostra privilegia criadores jovens.Segundo o presidente da Fundação Bienal, Manoel Pires daCosta, o orçamento desta edição está entre R$ 17 e R$ 18 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.