Entidades usam cultura para difundir conceitos sociais

Usar bens culturais para mobilizar a sociedade em defesa do meio ambiente e da integração entre "tribos". É o que tem feito instituições como a Matilha Cultural e a Aoka. A primeira anunciou hoje a terceira edição do "Setembro Verde", com mostras de filmes, música, exposições, debates, eventos e ações sobre questões sócio-ambientais; a segunda, deu início a um movimento de "crowdsourcing" social por meio de criação de rotas pela cidade de São Paulo, onde qualquer pessoa poderá sugerir e participar de novas experiências.

AE, Agência Estado

01 de setembro de 2011 | 16h54

O "Setembro Verde" começa amanhã e vai até o dia 2 de outubro. Em sua terceira edição, o projeto oferece atividades gratuitas que ocorrem na Matilha Cultural e em outros espaços da cidade. O foco do "Setembro Verde" é usar a cultura para aproximar o público dos movimentos que estão acontecendo no país. "Temas como o Código Florestal, a construção da usina de Belo Monte, a mobilidade em São Paulo, além de projetos e eventos que já adotaram princípios de sustentabilidade, fazem parte da programação", explica texto de divulgação da assessoria de imprensa da Matilha Cultural.

"É uma curadoria que abre espaço para o ativismo e campanhas de mobilização, comunicando diretamente as pessoas pontos de vista que vão além da mídia e do governo sobre questões fundamentais para nossa vida hoje", diz Rebeca Lerer, diretora de conteúdo da Matilha Cultural, de acordo com o comunicado. "Também nos preocupamos em apresentar uma agenda positiva, apoiando projetos e parcerias que promovem ou colocam em prática soluções para reduzir impactos ambientais." A agenda do "Setembro Verde 2011: Ocupação" está detalhada, com datas, horários e endereços no site www.matilhacultural.com.br.

Turismo do conhecimento - Já a Aoka, entidade que promove inovação social através de Learning Journeys (viagens de conhecimento), lançou hoje a "SP com outros olhos", o primeiro desafio do projeto Ebulição Social, que tem como objetivo mostrar a realidade sob uma nova perspectiva, "num exercício valioso de transformação capaz de fazer acontecer mudanças positivas". "Por isso, a Aoka convida os paulistanos e admiradores da cidade a mostrarem a cidade de São Paulo para todos. Trata-se de um movimento de crowdsourcing social por meio de co-criação de rotas, onde qualquer pessoa pode sugerir e participar de novas experiências promovidas pela Aoka", explica texto de divulgação da entidade.

Neste primeiro desafio, os interessados deverão inscrever rotas pela cidade de São Paulo, identificar tribos, movimentos, situações e espaços pelos quais transitam ou aqueles que gostariam de conhecer. Serão três rotas selecionadas e a vencedora, eleita pelo público, será realizada no dia 25 de janeiro de 2012, aniversário da cidade. As inscrições estão abertas e devem ser feitas pela internet até 30/09/2011.

A Aoka é especializada em conectar culturas diferentes, ajudando pessoas e empresas a compreender melhor a realidade brasileira. E com o compromisso de criar experiências transformadoras, lançou o Ebulição Social, para despertar um novo olhar sobre as cidades. Inscrição e regulamento: http://www.aoka.com.br/pt.ebulicao.social

Tudo o que sabemos sobre:
culturacomportamentomeio ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.