Imagem Fábio Porchat
Colunista
Fábio Porchat
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Ensino

Sala da diretora da escola. Pai entra na sala, bruscamente. Traz seu filho adolescente à força.

Fábio Porchat, O Estado de S. Paulo

14 de junho de 2015 | 02h00

DIRETORA (assustada)

Que que é isso?

PAI

Eu é que te pergunto. Que merda é essa que vocês fizeram com meu filho?

DIRETORA

Calma.

PAI

Calma? Você transformaram meu filho numa bicha e você quer que eu fique calmo?

DIRETORA

O que que tá acontecendo aqui?

PAI

Tá acontecendo que meu filho era sujeito homem, macho e depois de uma aula de educação sexual da professora Jéssica, ele virou veado.

DIRETORA

Eu acho difícil que isso tenha acontecido.

PAI

Fala, Maurício.

MAURÍCIO (dando muita pinta)

Para de me envergonhar, pai, que saco!

DIRETORA

Ih, gente.

PAI

Pois é. Foi a professora falar de gay que meu filho virou homossexual.

DIRETORA

Eles devem ter tocado nesse assunto no Dia do Orgulho Gay.

(entra nervoso trazendo seu filho vestido de índio)

Cadê? Cadê a diretora. Ah, é com você mesmo que eu queria falar. Eu quero saber quem foi que andou ensinando aqui na escola sobre índio!? 

HENRIQUE (fala como índio)

Mim, índio. Uuuuuuuu. 

DIRETORA

É que semana passada foi Dia do Índio.

PAI 2

Agora meu filho virou índio! Vocês têm que ter mais responsabilidade!

Eu vou processar essa escola.

DIRETORA

Não precisa disso. Acho que valia a pena vocês procurarem uma ajuda psicológica.

PAI

Eu acho que valia a pena era vocês arranjarem um bom advogado!

DIRETORA

De repente, é só uma fase.

PAI 2

Mas sabe-se lá quanto tempo pode durar essa fase.

PAI 3 (entra com raiva)

Cadê? Quem é que resolveu comemorar o Dia da Árvore aqui?

Vemos, entrando na sala, o filho dele vestido de árvore.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.