Energia elétrica do Masp é religada

Foi religada agora às 11h30 a energia elétrica do Museu de Arte de São Paulo (MASP). Três funcionários da AES Eletropaulo estiveram no edifício para fazer o religamento, que foi acertado em acordo com a direção do museu. Os termos deste acordo serão divulgados logo mais em entrevista coletiva no prédio do museu. O Masp tem uma dívida de R$ 3,47 milhões com a companhia elétrica, e não paga regularmente há sete anos.O Masp, cuja luz foi cortada em 23 de maio pela manhã, recebeu, nos últimos dias, visitação normalmente. Para manter-se em funcionamento, foram alugados dois geradores de 450 KWA (a diesel). No mercado, o aluguel diário de cada gerador destes é de R$ 3.500,00, o que resulta numa conta de R$ 7 mil no fim do dia. O valor é quase o equivalente à receita diária do Masp com a bilheteria da exposição de obras de Edgar Degas. Em nota à imprensa divulgada na manhã da última quinta-feira, a Eletropaulo desmentiu informação do boletim Mais São Paulo, do jornalista Gilberto Dimenstein, que informava que a empresa teria pedido obras do Museu de Arte de São Paulo (Masp) como garantia de pagamento de contas atrasadas. Matéria alterada às 12h05

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.