Encontros Improváveis reúne Jards Macalé e Gil Gomes

A série "Encontros Improváveis" encerra sua programação hoje, no Centro Cultural Banco do Brasil, com uma parceria entre o compositor de Vapor Barato e o repórter famoso por suas crônicas policiais e sua voz grave. A dupla se apresenta dentro do projeto apropriadamente batizado de Encontros Improváveis, criado pelo cantor e ator Carlos Careqa. O evento já reuniu o compositor Zé Miguel Wisnik e o diretor teatral Zé Celso Martinez Corrêa e a dupla Mário Manga e Wandi Doratiotto (do Premê) com a ex-jogadora de basquete Magic Paula. Macalé e Gomes fazem o grand finale da programação de 2004. Gil Gomes e Jards Macalé confiam em uma boa parceria a partir do improviso e só vão se encontrar na passagem de som, hoje à tarde. "Se não fosse improvável, seria encontro marcado", narra, sempre grave, o cronista. "O improvável é a surpresa e, por isso, não vamos combinar nada antes do primeiro encontro", devolve o músico, no mesmo tom e na mesma linha de raciocínio. Apesar de não se conhecerem, cultivam admiração mútua. "Acho ele uma figura: a gestualidade, aquela voz soturna e o jeito de contar história...", diz Macalé. "Sou fã da música dele. Assim como há um vinho certo para cada tipo de prato, existe uma boa música para cada momento.Jards Macalé e Gil Gomes Hoje, às 19h30, no Centro Cultural Banco do Brasil (R. Álvares Penteado, 112. Tel.: 3113-3651). Ingressos: R$ 6.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.