Empréstimo de quadro de Da Vinci ao Japão gera polêmica

A Itália planeja emprestar ao Japão, neste mês, um dos quadros mais famosos de Leonardo da Vinci, mas críticos dizem que a longa viagem de avião pode danificar a obra e estão ameaçando bloquear a transferência. A Anunciação, um quadro com mais de dois metros de largura, deve sair da Galeria Uffizi, em Florença, no dia 12 de março, em uma grande armação de cristal projetada para manter os níveis de umidade e temperatura estáveis e proteger a peça do século 15 de terremotos. A armação será colocada em uma caixa de madeira e transportada por uma van escoltada pela polícia de Florença até Roma, de onde será levada até Tóquio no dia seguinte. No Japão, a pintura será exibida em uma série de exposições celebrando Da Vinci e outros artistas italianos. Cristina Acidini, que lidera o Polo Museale Fiorentino, fiscalizador de museus florentinos, disse que técnicos de conservação haviam examinado a pintura e dado sinal verde para a transferência. "A estrutura é estável e as cores estão em bom estado", disse ela à Reuters na quinta-feira. "Do ponto de vista da conservação, não houve motivo para negar o empréstimo." Acidini disse que um arquiteto e um técnico climatologista do Uffizi acompanharão o quadro, que tem um seguro de US$ 132 milhões (R$ 260 milhões), até Tóquio. Vários especialistas, incluindo o diretor do Uffizi, Antonio Natali, dizem que a peça é simplesmente muito delicada e preciosa para viajar ao exterior. "Uma coisa é uma breve viagem por terra, e outra é um vôo de longa distância", disse o ex-sub-secretário da Cultura, Vittorio Sgarbi, quando o empréstimo foi anunciado ano passado. A Anunciação, quadro supostamente pintado entre 1472 e 1475, mostra a Virgem Maria sendo abordada por um anjo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.