Empreguetes inspiram trilha de nova minissérie e ganham CD

As canções entoadas por Ísis Valverde em O Canto da Sereia, minissérie que a Globo exibirá em janeiro, serão obras inéditas, feitas sob encomenda pelo baiano Quito Ribeiro. Não por acaso, é o mesmo compositor que fez acontecer na última novela das 7, Cheias de Charme, dois hits interpretados por personagens da história: Vida de Empreguete e Vida de Patroete.

Cristina Padiglione, O Estado de S.Paulo

10 de novembro de 2012 | 02h11

Mais de um mês após o fim do folhetim, os ecos das empreguetes e da patroete continuam a ecoar na memória do público, com efeito nos negócios da Globo. Anuncia-se para esses dias o lançamento de um CD com 17 performances das estrelas da trama de Izabel de Oliveira e Filipe Miguez - as Empreguetes vividas por Thaís Araújo, Leandra Leal e Isabelle Drummond - mais a Chayene/patroete de Cláudia Abreu e Fabian, personagem de Ricardo Tozzi, incluindo as participações especiais de cantores na novela, como Zezé di Camargo & Luciano, Michel Teló e João Neto & Frederico.

Trio elétrico. É esse efeito que o diretor da nova minissérie da Globo, José Luiz Villamarim, foi buscar no compositor das Empreguetes, com endosso do produtor musical Eduardo Queiroz. Em duas semanas, Quito Ribeiro entregou aos dois a canção No Ouvido da Sereia, que Ísis Valverde captou rapidamente e já saiu cantando em plena Castro Alves, no último fim de semana, em sequência gravada para O Canto da Sereia. Reza a letra que "o canto da Sereia varou a noite / durou a vida inteira (...)". Os desavisados que passavam pelo local chegaram a achar que aquilo já era ensaio para o carnaval.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.