Emmy consagra "The West Wing" em festa sóbria

A série dramática The West Wing, sobre os bastidores da Casa Branca, foi a grande vencedora da 53.ª edição dos prêmios Emmy, que depois de dois cancelamentos conseguiu finalmente celebrar sua cerimônia, ontem, em Los Angeles. O seriado produzido pela NBC recebeu oito prêmios, incluindo o de melhor série dramática. O concorrente Família Soprano, da HBO, contava com um maior número de indicações, um total de 22, mas teve de se contentar com os prêmios de atuação, pelo segundo ano consecutivo, e roteiro.O canal HBO teve mais sorte com sua comédia Sexo e a Cidade. O seriado sobre as aventuras de quatro solteiras em Nova York passou para a história do Emmy como o primeiro programa da TV a cabo a receber o prêmio de melhor série cômica. Eric McCormack, de Will & Grace, Patricia Heaton, de Everybody Loves Raymond, ficaram com os prêmios de atuação no gênero.Foi uma das edições mais sóbrias da história do prêmio, oscilando entre a celebração das estrelas da TV americana e as homenagens às vítimas dos atentados terroristas de 11 de setembro. Começou com o hino America the Beautiful e a imagem da bandeira americana, levando parte da platéia às lágrimas, como os atores Kelsey Grammer, de Frasier, e Aida Turturro, de Família Soprano. Seguiu sob o comando da comediante Ellen DeGeneres.Como boa parte das estrelas, DeGeneres apareceu de preto, ostentando lacinhos patrióticos nos tons da bandeira americana. Coube a ela alguns dos poucos momentos bem humorados do show, como quando surgiu vestida de cisne, aludindo à cantora Björk, na entrega do Oscar. "Pessoalmente, achei que seria importante estar aqui", disse. "O que poderia irritar mais o Taleban do que uma lésbica rodeada de judeus?"Os discursos de agradecimento da maioria das estrelas premiadas também tiveram acento patriótico. Allison Janney, melhor atriz coadjuvante de série dramática, concluiu seu discurso valorizando a liberdade americana. Patricia Heaton dedicou seu troféu aos homens e mulheres das forças armadas dos EUA. Não poderia faltar, claro, o tradicional "Deus salve a América", que saiu da boca da atriz Doris Roberts, de Everbody Loves Raymond.De qualquer forma, foi um grande alívio para a organização do Emmy, que viu a cerimônia transcorrer normalmente depois de uma semana em clima de paranóia com a segurança da festa - até o espaço aéreo sobre o teatro foi declarado interditado. Para encerrar a festa, Barbra Streisand subiu ao palco e puxou You´ll Never Walk Alone.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.