Wilton Junior/Estadão - 3.10.2019
Wilton Junior/Estadão - 3.10.2019

Emicida é um dos finalistas do Prêmio Estado de São Paulo para as Artes 2019; veja a lista

São 15 categorias no total, e entre os indicados ainda estão nomes como o produtor musical Kondzilla, o CEO da CCXP, Pierre Mantovani, e a ex-presidente do Iphan Kátia Bogéa

Redação, O Estado de S. Paulo

09 de janeiro de 2020 | 07h00

O rapper Emicida, o produtor musical Kondzilla, o CEO da CCXP, Pierre Mantovani, e a ex-presidente do Iphan Kátia Bogéa são apenas alguns dos finalistas do Prêmio Estado de São Paulo para as Artes 2019, criado em 1950 e reformulado este ano. O anúncio será feito pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado nesta quinta-feira, 9. A cerimônia de premiação ocorre no Palácio dos Bandeirantes, no dia 29 de janeiro. 

Cada um dos vencedores receberá um troféu e o valor de R$ 30 mil. Há 15 categorias no total, e as indicações foram feitas pelos membros do Conselho Estadual de Cultura e Economia Criativa, do Condephaat, da Comissão de Análise de Projetos do ProAC Expresso ICMS e pelos secretários de Cultura dos 645 municípios de São Paulo.

“A cultura é um dos principais ativos de São Paulo”, disse o secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão, por meio de nota. “É fundamental reconhecer e valorizar as realizações dos nossos artistas, produtores e executivos, que contribuem imensamente para o desenvolvimento do Estado com seu talento e seu empenho.” Entre as categorias, estão Museus, equipamentos e centros culturais, Cultura popular e tradicional e Livro, leitura e bibliotecas.

Veja a lista de finalistas do Prêmio Estado de São Paulo para as Artes 2019:

Museus, equipamentos e centros culturais

  • Adriano Pedrosa, pela exposição “Tarsila do Amaral”, no MASP 
  • Jochen Volz e Paulo Vicelli, pela realização da exposição “Ernesto Neto”, na Pinacoteca de São Paulo 
  • José Olympio Pereira, pela criação do Galpão Lapa 
  • Marcos Amaro, pela criação da Fábrica de Arte Marcos Amaro 
  • Marcos Mendonça, pela realização da exposição “Leonardo Da Vinci - 500 anos de um gênio”, no MIS Experience 

Patrimônio cultural material e imaterial

  • Carlos Faggin, pela reformulação e pelo trabalho à frente do Condephaat 
  • Ciro Laurenza, pelo trabalho à frente do Conpresp
  • Hugo Barreto, pelo trabalho à frente da Fundação Roberto Marinho e a curadoria do Novo Museu da Língua Portuguesa
  • Kátia Bogéa, pelo trabalho à frente do IPHAN
  • Vahan Agopyan, pelo projeto de restauro e ampliação do Novo Museu do Ipiranga

Grupos, companhias e corpos estáveis

  • Inês Bogea, pelo trabalho à frente da SP Companhia de Dança 
  • Isaac Karabtchevsky, pelo trabalho à frente da Orquestra Sinfônica Heliópolis
  • Luiz Calainho, pela criação da Companhia Stone de Teatro
  • Mônica Tarragó, pelo trabalho à frente do Balé de Paraisópolis 
  • Paulo Zuben, pelo trabalho à frente do Projeto Guri e do Theatro São Pedro

Cultura popular e tradicional

  • Ana Lúcia Bilard Sicherle, pelo apoio às festas tradicionais de São Luiz do Paraitinga
  • Danielle Nigromonte e José Gregori, pela realização da 22ª edição do Revelando SP
  • Gustavo Lobo, pelo trabalho à frente do Circo Rudá
  • Maria das Neves Rocha, pelo trabalho à frente do Salão Sandália de Prata (Iguape)
  • Rolando Boldrin, pelo trabalho no programa “Sr. Brasil” (TV Cultura)

Cultura urbana

  • Adriana Barbosa, pela realização da 18ª edição da Feira Preta
  • Emicida, pelo lançamento do álbum “AmarElo”
  • Konrad Dantas (KondZilla), pelo trabalho à frente do canal KondZilla (YouTube)
  • Rafael Leal, pela realização da 3ª edição do Festival Geek de Santos
  • Roberta Estrela D’Alva, pelo trabalho no programa “Manos e Minas” (TV Cultura)

Empreendedorismo cultural e criativo

  • Alan Adler, pelo trabalho à frente da IMM Entretenimento
  • Facundo Guerra, pela criação de diversos empreendimentos culturais em São Paulo
  • Fernando Altério, pelo trabalho à frente da T4F
  • Geórgia Costa Araújo, pela criação do CineHub
  • Pierre Mantovani, pelo trabalho à frente da CCXP e do Omelete

Inovação e tecnologia em arte e cultura

  • Claudia Werneck, pela realização do app “Vem Cá”
  • Eliana Russi, pela realização da 7ª edição do BIG Festival
  • Gabriel Benarrós, pelo trabalho à frente da Ingresse
  • Marcelo Tavares, pela realização da 12ª edição da Brasil Game Show
  • Ricardo Laganaro, pela criação da experiência em VR “A Linha”

Estudos e pesquisas em cultura e economia criativa

  • Ana Carla Fonseca Reis, pela realização do projeto Hackeando Futuros
  • João Leiva, pela realização da pesquisa “Cultura nas Capitais”
  • Luiz Gustavo Barbosa e Stephanie Mayorkis, pela realização do “Estudo de Impacto Econômico do Teatro Musical em São Paulo”
  • Paula Fabiano, pelo trabalho à frente do Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social
  • Renato Meirelles, pela realização do estudo “Favelas e Periferias: Desafios e Oportunidades no Brasil de Verdade” 

Mostras, festivais, mercados e eventos culturais

  • Fernanda Feitosa, pela realização da 15ª edição da SP Arte e da 13ª edição do SP Foto
  • Marcelo Lima, pela realização da 6ª edição da ExpoCine (São Paulo)
  • Marcelo Lopes, pela produção da 50ª edição do Festival Internacional de Campos do Jordão
  • Renata Almeida, pela realização da 43ª edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo
  • Simon Szacher, pela realização da 19ª edição do Pixel Show 

Produção cultural independente

  • Daniela Busoli, pelo trabalho à frente da produtora Formata
  • Eneida Soller, pelo trabalho à frente do Conselho Brasileiro de Entidades de Cultura
  • Gabriel Fontes Paiva, pelo trabalho à frente da produtora Grupo 3
  • Jô Santana, pela realização do musical “Dona Ivone Lara - Um Sorriso Negro”
  • Sergio Ajzenberg, pelo trabalho à frente da Divina Comédia Produções Artísticas 

Inclusão, diversidade e acesso à cultura

  • André Fischer, pelo trabalho à frente do Festival Mix Brasil
  • Cid Torquato, pelo trabalho à frente do projeto Sem Barreiras
  • Franco Reinaudo, pelo trabalho à frente do Museu da Diversidade Sexual
  • Mari Marino, pela curadoria da exposição itinerante “Arte Sacra para Ver e Sentir” (Museu de Arte Sacra)
  • Wolf Koz, pelo trabalho à frente do Instituto Olga Koz

Formação e capacitação

  • Claudio Anjos, pela realização do projeto Arte na Escola
  • Fábio Zanon, pelo programa pedagógico da 50ª edição do Festival de Campos de Jordão 
  • Ivam Cabral, pelo trabalho à frente da SP Escola de Teatro
  • Rafael Steinhauser, pelo trabalho na EBAC e no MIT
  • Stela Barbieri, pelo trabalho à frente do Binah Espaço de Artes 

Livro, leitura e bibliotecas

  • Isabel Santos Mayer, pelo trabalho à frente da Biblioteca Comunitária Caminhos da Leitura, em Parelheiros, e pelo LiteraSampa
  • Gislene Gambini, pelo trabalho à frente da livraria NovaSete
  • Pierre André Ruprecht, pelo trabalho à frente da Biblioteca Parque Villa-Lobos
  • Sergio Vaz, pelo trabalho à frente da Coperifa
  • Vítor Tavares, pelo trabalho à frente da Câmara Brasileira do Livro

Comunicação cultural

  • Caio Carvalho, pelo trabalho à frente do canal Arte 1
  • Hélio Goldsztejn, pelo trabalho à frente do programa “Metropolis” (TV Cultura)
  • Nelson Kunze, pelo trabalho à frente da revista “Concerto”
  • Sílvia Saad Jafet, pelo lançamento do canal Smithsonian
  • Sleyman Khodor e Rodrigo Lugato, pela realização da exposição “Música para os Olhos”, na Sala São Paulo

Iniciativas culturais para crianças e adolescentes

  • Iberê Thenorio, pelo canal Manual do Mundo (YouTube)
  • Kiko Mistrorigo, pelo trabalho à frente da produtora TV Pinguim
  • Maurício de Sousa, pelo trabalho à frente da Maurício de Souza Produções
  • Patrícia Audi, pela realização da exposição “Tarsila para Crianças”, no Farol Santander
  • Sérgio Silva Freitas, pelo trabalho à frente do Conselho do Catavento Cultural e Educacional

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.