Em SP, a arte de contrastes de Yutaka Toyota

Para o artista japonês YutakaToyota, o mundo é cheio de contrastes. O céu pode ficar parabaixo a partir dos diversos tipos de reflexos explorados em suasesculturas e objetos de parede feitos com aço polido. O mesmoacontece quando a esquerda pode ir para a direita; o corpoespelhado fica de ponta-cabeça e as pinturas misturam o brilho eo fosco. "Há sempre o negativo e o positivo; a gente aqui e oJapão lá do outro lado. Existe muita coisa de invisível nomundo", diz o artista ao mostrar suas recentes obras reunidasna exposição que inaugura amanhã na Galeria Múltipla deArte.Como Toyota explica, seu trabalho tem como base falar deuma quarta dimensão. Nascido em 1931, o artista japonês imigroupara o Brasil no início da década de 60. Mas foi a partir de umatemporada na Itália, quando conheceu Lucio Fontana, que Toyotacomeçou a pensar a explorar o "espaço invisível". Se antes erasomente pintor, migrou para a técnica da escultura. Agora, deseu gosto pelo metal, Toyota explora os reflexos. De acordo como movimento do observador, aparecem cores, desaparecem cores eformas - côncavo e convexo. As cores, verde, azul, vermelho ebranco, surgem do uso de película de vinil no aço em vez datinta acrílica. "A arte deve sinalizar as mudanças das épocas", diz o artista sintonizado com o surgimento dos mais recentesmateriais e técnicas.E, por fim, para remeter ao seu histórico com asesculturas monumentais - mais de 40 espalhadas pelo mundo,Toyota apresenta uma obra com 4 metros de altura, pesando cercade uma tonelada. Finaliza sua exposição com uma instalação,Câmera Escura, em que explora a sombra projetada de uma bolalistada com cor fluorescente em um ambiente como um quartoescuro.Yutaka Toyota. De segunda a sexta, das 10 às 19 horas;sábado, das 10 às 14 horas. Galeria Múltipla de Arte. AvenidaMorumbi, 7.986, São Paulo, tel. 5041-0157. Até 19/10. Inauguraamanhã (25), às 19 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.