Em quarentena, artistas fazem leitura de poesias e peças de teatro

Em quarentena, artistas fazem leitura de poesias e peças de teatro

Fábio Assunção recita letras de músicas e a atriz Patricia Selonk apresenta clássicos do teatro; veja outros destaques

Leandro Nunes, O Estado de S. Paulo

24 de março de 2020 | 06h00

“Vamos embora”, diz Estragon. “Não podemos”, responde Vladimir. “Por quê?”, diz o primeiro. “Estamos esperando.” Os dois personagens confinados, criados por Samuel Beckett, em Esperando Godot, ganham novos significados durante a atual quarentena por causa do coronavírus. A atriz Patricia Selonk é uma das artistas que têm realizado vídeos ao vivo e gravados com obras de teatro. Nos anos 1990, a atriz do Armazém Teatro compartilhou o palco com Simone Mazzer. Nesta semana, elas releram trechos da peça, cada uma em sua casa, respeitando as normas do isolamento social.

A ação se integra à campanha #CulturaEmCasa, que circula pelas redes, e une dramaturgos, atores, atrizes que buscam divulgar seus trabalhos, experimentar criações recentes ou mesmo passar o tempo. O ator Fábio Assunção tem divulgado vídeos em sua conta no Instagram em que recita trechos de letras nacionais e poesia. “Vou tentar fazer isso diariamente”, diz. Sua estreia foi com a letra Imorais, de Zélia Duncan, em parceria com Christiaan Oyens. “Liguei para a Zélia e disse que queria gravar uma letra dela aqui, ela adorou”, afirmou o ator. “Os imorais sorriram para nós, fingiram trégua, fizeram média, venderam paz, mas um dia eu sei, a casa cai”, recita.

E como a internet une a todos, produções de diferentes Estados têm a chance de aparecer com a mesma importância. Nas últimas semanas, a produtora Palavra Z iniciou a campanha #TeatroOnline, em que compartilha espetáculos infantis e adultos, em sua página no YouTube. Segundo a produtora, a ação tem dados positivos de audiência, como 21 mil visualizações, média de 65 mil espectadores com mais de 5 mil horas de exibição. Nesta semana, o vídeo Gomalina Clube Canta Noel Rosa estará disponível das 10h às 17h. Na quinta, 26, o espetáculo Migrações, de Gabriela Geluda, entra no ar das 18h à meia-noite. Já no sábado, 28, o infantil A Pequena Vendedora de Fósforos, de Dayse Pozzato, pode ser visto no período de 10h às 17h.

Fora do Brasil, há ações semelhantes. Desde o dia 13 de março, por conta da quarentena, o La Mama, de Nova York, organiza transmissões online de teatro, dança e artes cênicas. Na segunda, 23, o teatro prosseguiu sua campanha com o espetáculo Poetry Electric: Powerful Words/Powerful Women. A montagem aproveita a comemoração do Dia Internacional da Mulher para reunir performances de mulheres. 

Há bastante conteúdo internacional no canal da 7.ª Mostra Internacional de Teatro de São Paulo, no YouTube, como Travis Alabanza, da peça Burguez, montagem que reflete a violência contra pessoas trans. O encenador português Tiago Rodrigues, que estreou na MITsp os espetáculos Sopro e By Heart, comenta suas produções.

Na dança, há material gratuito do repertório do Grupo Corpo. Nesta semana, a companhia anunciou que vai tornar disponível vídeos de seus espetáculos na íntegra, a cada semana. 

Destaques para acompanhar ao vivo e nas redes sociais

  • La Mama Theatre

Desde que fechou as portas, na quarentena, o Teatro de Nova York realiza sessões de leituras e peças online em seu site.

  • Mostra Internacional de Teatro de São Paulo

A MITsp tem entrevistas e debates com artistas convidados desta edição no canal do YouTube.

  • Grupo Corpo

A companhia de dança contemporânea vai tornar disponível seu repertório em vídeo, semanalmente e gratuito.

  • Palavra Z

A produtora cultural carioca lançou uma programação com vídeos de teatro adulto e infantil em seu site. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.