Em nova peça, Márcio Aurélio faz convite à reflexão

O diretor Márcio Aurélio aponta unsgrossos rolos de uma espécie de tecido no canto da sala deensaio do Teatro Sérgio Cardoso: "É a grama que vai cobrir opalco." Mesmo ainda sem ela, já está bonito o espaço cênico, numdesenho limpo, criado apenas com um banco muito comprido, umlivro, uma maçã e, mais afastado, uma espécie pedestal com umjarro d’água. A atmosfera - que deve ficar ainda mais interessante coma iluminação do diretor - é de convite a compartilhar reflexão,proposta de A Metafísica do Amor, que estréia neste fim desemana no Teatro Sérgio Cardoso. Na direção, Márcio Aurélio; noelenco, Paulo Marcello e a atriz Marilena Ansaldi. O espetáculo começou a nascer há cinco anos, no Festivalde São José do Rio Preto, quando diretor e ator fizeram umaperformance a partir do texto A Metafísica do Amor, Metafísicada Morte, do filósofo Arthur Schopenhauer (1788-1860). O tema?"O eterno embate entre desejo e impulso versus Cultura,civilização e cidadania", diz Márcio Aurélio. Desde então, ficouo desejo de retomá-lo. "De forma mais lúdica, menos pesada." Daí, o espetáculo que estréia neste sábado, 7, aborda o temanão a partir de Schopenhauer, mas da obra de Flaubert sobreSanto Antão. "Gosto da forma como Flaubert começa com Antãofalando ‘mais um dia’. Acho que mesmo o operário mais simplesvive esse instante de reflexão, no fim do ciclo de um dia, emque passam pela sua cabeça todas as tentações e o pensamento sedeve continuar ou não", afirma o diretor. Para ele, escolherAntão é escapar da redutora crise psicológica para mergulhar nouniversal. "Sófocles, Beckett, Dante, Calderón, muitos são osartistas que já expressaram que o maior mal do homem é havernascido." Ou seja, um vez na Terra, todos nós temos aresponsabilidade de perguntar: como estar? É o que se perguntaSanto Antão. Ao fim, um momento de puro deleite na identificação domesmo denso questionamento sobre a existência expresso nosmovimentos de Marilena Ansaldi. "O homem busca afirmação nomundo das palavras, a mulher sabe lidar com o mistério." A Metafísica do Amor. 70 min. 12 anos. Teatro Sérgio Cardoso(144 lug.). Rua Rui Barbosa, 153, telefone 11-3288-0136. 6.ª,21h30; sáb., 22 h; dom., 20 h. Ingressos R$ 20. Até 26/8

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.