Em noite de tsunami e eliminação de BBB, Angles dominava web

O estado de coisas da música atual pode ser assimilado facilmente com um passeio por redes sociais, como Twitter e Facebook, numa noite besta de domingo. O primeiro anúncio de que Angles, o novo CD dos Strokes, havia vazado, pelo menos uma semana antes de seu lançamento oficial, deve ter aparecido por volta das 18 h, analisando um parâmetro bem brasileiro da frequência na internet. Às 20 h, quase não se falava em outra coisa, se o assunto era música pop, rock, indie. Às 21 h, pelo menos aqui no Brasil, o tema "Angles vazado" era terceiro lugar no Trending Topics geral (espécie de medidor de audiência na internet), ao mesmo tempo em que as TVs mostravam cenas terríveis do tsunami japonês, a rodada do futebol em seus campeonatos estaduais estavam encerradas e mais uma eliminação do BBB era aguardada.

Lucio Ribeiro, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2011 | 00h00

Para quem os Strokes interessam de algum modo, era difícil no final da noite de domingo ou já não ter o disco novo inteirinho no computador ou pelo menos saber que ele estava ali à disposição.

E por que um disco desses de uma banda dessas vaza? Porque nenhuma banda de rock no planeta é como o Radiohead, que surpreende por ter total controle de sua música. Seja na feitura, na gravação, na distribuição, na divulgação. O que é do Radiohead está na mão do Radiohead.

O que é de todas as outras bandas do planeta, está, ou vai estar logo, ao alcance do mouse, seja o U2, seja uma banda indie de Campinas com algum apelo mínimo e uma relação qualquer com gravadora, assessor de imprensa ou gravando em estúdio alheio. Os frequentadores da internet, sem ter nada a ver com as complicadas e frágeis relações da música em tempos atuais, agradecem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.