Em livro, uma aula de elegância para toda ocasião

Usar a roupa certa no lugar certo é tão importante quanto a escolha baseada no tipo físico. Quem garante é a especialista em moda Dinah Bueno Pezzolo, autora de Moda Fácil - Um Guia de Estilos para Todas as Ocasiões (Ed. Códex, 128 págs., R$ 25,00), que chega às principais livrarias com dicas práticas e preciosas para a hora de se vestir, levando em conta os diferentes biotipos e as principais necessidades da mulher moderna.Consultora de moda do Suplemento Feminino, do Estado - caderno do qual foi editora por 33 anos -, Dinah conta que seu interesse pelo assunto começou em 1967, em Paris, onde formou-se estilista-modelista. "Enquanto estive no jornal recebi inúmeras cartas com pedidos de esclarecimentos e notei que as leitoras confiavam em minhas dicas", diz ela. "Por isso, ajudá-las tornou-se quase um dever. No início do livro, enfoco os principais problemas das leitoras: o que combina com seu tipo físico, seja ela alta, baixa, gorda ou magra, entre outras características.""De um modo geral, as mulheres se preocupam mais com a aparência quando têm uma festa ou acontecimento social. Mas, no dia-a-dia, elas se esquecem de cuidar bem dos cabelos, da postura, da pele. O ideal é que sigam o mesmo estilo e conduta diariamente", esclarece a autora. "Acho feio, por exemplo, a mulher ir a uma festa transformada, quase irreconhecível. Ela deve caprichar no visual, mas sem exageros. E, acima de tudo, ser autêntica."Com ilustrações de Anita Ljung, texto claro e despretensioso, o livro traz ainda sugestões de como montar um guarda-roupa básico, com peças clássicas e sempre atuais, daquelas que é só vestir e sair. São pouco mais de 30 itens, como camisa branca, par de sandálias pretas, twin-set preto, calça jeans, regata branca, blazer marinho, bolsa areia e o eterno curinga o "vestido pretinho básico", que ganha uma capítulo à parte, provando sua versatilidade do supermercado ao coquetel. Mas Dinah faz um alerta: "a boa qualidade é essencial quando se trata de roupa que deve durar anos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.