Instagram/@gusttavolima
Instagram/@gusttavolima

Em live, Gusttavo Lima chora, rebate acusações sobre irregularidades e pede cautela

Pronunciamento foi feito após polêmicas envolvendo o cantor sertanejo sobre cachês pagos por prefeituras de cidades pequenas

Jayanne Rodrigues, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2022 | 05h25

Em meio a polêmicas relacionadas a cachês de shows, o cantor Gusttavo Lima fez um pronunciamento sobre o assunto durante uma live no Instagram. Ele se defendeu sobre acusações de possíveis irregularidades, disse que estava com vontade de sumir e alegou estar cansado. "Ultimamente eu venho levando tanta pancada. E venho aguentando calado tudo isso”, desabafou nesta segunda-feira, 30. 

Conforme revelou o Estadão nesta segunda-feira, 30, o deputado André Janones (Avante-MG), pré-candidato à Presidência, destinou R$ 1,9 milhão em recursos de uma emenda parlamentar para promover uma festa com o artista e outros cantores sertanejos. Além disso, Lima se envolveu em discussões sobre pagamentos de shows após a divulgação de um contrato de R$ 1,2 milhão feito pela prefeitura de Conceição do Mato Dentro, cidade mineira de 17 mil habitantes.

No decorrer da live, o cantor afirmou estar sendo vítima de “perseguição e inverdades”. Ele ainda relatou estar abalado emocionalmente. “Estou aqui com a minha mão suando… Vocês sabem da índole que eu tenho, do caráter que eu tenho”. Em seguida, Lima pautou o assunto referente à dinheiro público. 

O cantor refutou as queixas feitas contra ele, afirmando nunca ter compactuado com irregularidades. Sobre festas contratadas por municípios, Gusttavo disse que o preço é justo, pois enxerga como uma maneira de valorizar a arte. Ele destacou que não faz distinção entre shows privados e públicos. “Não é porque é uma prefeitura que vou deixar de cobrar o meu valor”

Na sequência, ele alegou ser “um trabalhador como qualquer outro”, ressaltando que possui mais de 500 funcionários diretos. E que os bens materiais que ostenta são oriundos de trabalho e dedicação. 

Durante o relato, Lima também chegou a afirmar que as festas públicas que ele participa representam uma minoria em sua agenda. “Sou um cara que faz poucos shows de prefeitura. E quando a gente faz algum, a gente é massacrado como bandido, como se fosse um ladrão que estivesse roubando dinheiro público. E não é isso”. Com relação aos preços dos contratos, ele disparou que não haverá mudanças. “O meu valor é um, e não vai mudar”. 

Músicos e autoridades políticas comentaram a publicação do artista. “Fique firme, meu irmão! Você é um cara do bem! Deus proverá”, escreveu o senador Flávio Bolsonaro. “Você é vencedor… sou seu fã, sempre! Referência!”, comentou o cantor Lucas Lucco.

No fim da transmissão, com aproximadamente 20 minutos de duração, Gusttavo Lima chorou, lamentou que estava ao “ponto de jogar a toalha” e pediu cautela sobre as informações envolvendo o nome dele. 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.