Marcos de Paula/ Estadão
Marcos de Paula/ Estadão

Em Frankfurt, o apoio dos escritores aos professores do Rio

João Paulo Cuenca entregará à ministra Marta um abaixo-assinado

Ubiratan Brasil/ Frankfurt, O Estado de S.Paulo

08 de outubro de 2013 | 11h17

O escritor João Paulo Cuenca pretende entregar hoje para a ministra da Cultura, Marta Suplicy, um abaixo-assinado firmado por mais de 30 autores pedindo providências do governo em relação à greve dos professores. "Aprendi a ler e a gostar de livros na escola e não posso compactuar com o que está acontecendo", disse ele ao Estado em Frankfurt, onde participa da Feira do Livro que, neste ano, homenageia o Brasil.

O ato da entrega do abaixo-assinado acontecerá no final do dia, quando Marta participará, ao lado do vice-presidente da República Michel Temer, da abertura oficial da feira. Cuenca conta que a ideia surgiu quando ele viajava de trem, ao lado dos também autores Paulo Lins e Luiz Ruffato, de Colônia para Frankfurt, na semana passada.

"Da nossa conversa, percebemos que o governo incentiva um estado de guerra, ao permitir a repressão policial, e que permite a educação ficar em frangalhos", disse Cuenca, que lançou o abaixo-assinado em sua página no Facebook, arrematando a solidariedade de diversos professores. Lá, está escrito que os signatários apoiam a greve de professores no Rio, "como parte da luta pela melhoria da qualidade do ensino público no Brasil", e repudiam a violência policial, pedindo "um amplo debate sobre a atuação da polícia no País".

A adesão tem sido feita por meio de confirmação por e-mail. E a lista vai estar aberta, segundo Cuenca, até domingo, quando termina a feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.