Em discussão, a obra de Sérgio Buarque

Das críticas de juventude aos ensaios de maturidade, os dois volumes que integram os Escritos Coligidos de Sérgio Buarque de Holanda (1902-1982) reúnem alguns dos melhores textos do historiador paulistano, selecionados pelo professor de História Marcos Costa, que participa na segunda, às 19h30, na Livraria Cultura do Shopping Villa-Lobos, de um debate sobre a obra do autor de Raízes do Brasil (1936). A promoção conjunta do Sabático, caderno de livros do Estado, e da Editora Unesp, que lança os livros, vai discutir o legado intelectual do historiador, adotando como ponto de partida os dois volumes, que cobrem quase 60 anos da produção do autor, entre 1920 e 1979.

Antonio Gonçalves Filho, O Estado de S.Paulo

15 Abril 2011 | 00h00

Participam do debate, mediado por Francisco Foot Hardman, professor titular de teoria e história literária da Unicamp, o professor de literatura Antonio Arnoni Prado, da Unicamp, e o professor Sergio Miceli, professor titular da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de Sociologia, da USP.

Segundo o organizador dos livros, Marcos Costa, os textos reunidos nos dois volumes da Unesp são, em sua maioria, pouco conhecidos. "Desde sua época de estudante, Sérgio Buarque de Holanda escrevia artigos e resenhas e surpreende ver como um jovem de 18 anos já discutia temas de uma forma tão original, trazendo no anos 1930, em plena Revolução, uma maneira nova de encarar a História." No segundo volume estão os textos de maturidade do historiador, inclusive seus artigos publicados como colaborador no Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.