Em discussão, a obra de Sérgio Buarque

Das críticas de juventude aos ensaios de maturidade, os dois volumes que integram os Escritos Coligidos de Sérgio Buarque de Holanda (1902-1982) reúnem alguns dos melhores textos do historiador paulistano, selecionados pelo professor de História Marcos Costa, que participa na segunda, às 19h30, na Livraria Cultura do Shopping Villa-Lobos, de um debate sobre a obra do autor de Raízes do Brasil (1936). A promoção conjunta do Sabático, caderno de livros do Estado, e da Editora Unesp, que lança os livros, vai discutir o legado intelectual do historiador, adotando como ponto de partida os dois volumes, que cobrem quase 60 anos da produção do autor, entre 1920 e 1979.

Antonio Gonçalves Filho, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2011 | 00h00

Participam do debate, mediado por Francisco Foot Hardman, professor titular de teoria e história literária da Unicamp, o professor de literatura Antonio Arnoni Prado, da Unicamp, e o professor Sergio Miceli, professor titular da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de Sociologia, da USP.

Segundo o organizador dos livros, Marcos Costa, os textos reunidos nos dois volumes da Unesp são, em sua maioria, pouco conhecidos. "Desde sua época de estudante, Sérgio Buarque de Holanda escrevia artigos e resenhas e surpreende ver como um jovem de 18 anos já discutia temas de uma forma tão original, trazendo no anos 1930, em plena Revolução, uma maneira nova de encarar a História." No segundo volume estão os textos de maturidade do historiador, inclusive seus artigos publicados como colaborador no Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.