Em 2051, novas revelações

A Fundação Casa de Jorge Amado, no Pelourinho, guarda cartas de e para Jorge que só poderão ser publicadas em 2051 - passadas cinco décadas de sua morte. Graciliano Ramos, Carlos Drummond de Andrade, Glauber Rocha, Pablo Neruda, Gabriel García Márquez, entre muitos outros, estão entre os correspondentes protegidos por Jorge, que pediu aos herdeiros esse distanciamento para não expor os amigos. Nem o centenário, comemorado este ano, motivou publicações. "Ele pediu e nós somos muitos respeitosos", explica Paloma. / R.P.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.