'Elvis certamente foi maltratado por eles (os guardiães da moralidade pública)...

TRECHO DO LIVRO

, O Estado de S.Paulo

19 de junho de 2010 | 00h00

Ele ficava sentido com fofocas, rumores e mentiras. Era muito sensível e se feria com as histórias que contavam sobre ele estar sempre drogado. Pessoalmente, eu não entendia o por quê dessas pessoas dizerem aquilo nos anos 50. Naqueles dias, ele era a última pessoa no mundo que precisava de drogas. Tinha um nível de energia tão alto que parecia não ter fim - embora talvez seja por isso que as pessoas diziam que ele estava sempre alterado. De qualquer maneira, ele não era drogado e eu nunca vi usar nada que comprovasse isso, nem mesmo álcool. Ele estava sempre sóbrio em volta de mim. Era simpático, muito agradável. Um cara tão talentoso e carismático - tinha tudo que um artista queria ter - que eu acho que algumas pessoas simplesmente não aguentavam e reagiam com inveja. É a natureza do ser humano, mas não deixa de ser triste."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.