Eletricista de Picasso revela 271 obras inéditas do pintor

Família de pintor contesta versão de ex-empregado, de que ele teria ganho quadros de presente.

BBC Brasil, BBC

29 de novembro de 2010 | 13h33

Claude Picasso e a família do pintor devem processar o eletricista

Um eletricista aposentado do sul da França que trabalhou para o pintor espanhol Pablo Picasso revelou 271 trabalhos até então desconhecidos do artista.

Pierre Le Guennec, de 71 anos, apresentou litografias, pinturas cubistas, cadernos e uma aquarela avaliadas em cerca de US$ 80 milhões (quase R$ 140 milhões).

Le Guennec diz que recebeu os trabalhos de presente do pintor durante o período em que instalou alarmes antirroubo nas numerosas casas de Picasso na França, em 1973.

Mas os administradores do patrimônio do pintor entraram com um processo por recebimento ilegal das obras de arte.

Trabalhos raros

De acordo com o jornal francês Liberation, as obras incluem uma aquarela do "Período Azul" do pintor.

Outros avalistas dizem que os nove trabalhos cubistas de posse de Lê Guennec valem, sozinhos, aproximadamente US$ 53 milhões.

O correspondente de arte do jornal francês Vincent Noce disse à BBC que algumas obras datam de quando Picasso chegou a Paris e era completamente desconhecido, em 1900.

"Elas são valiosas por seu significado histórico. Mais de 200 são desenhos e alguns são o que chamamos de colagem cubista. Em 1915 ele estava trabalhando com (Georges) Braque e fazendo todo tipo de experimento. Então estas colagens são muito raras, porque a maioria delas foi destruída quando ele mudava de um atelier para outro", afirmou.

Em setembro, o eletricista contactou os administradores do patrimônio em uma tentativa de ter as obras autenticadas por seu filho, Claude.

No entanto, Claude Picasso disse não ter acreditado na explicação de Le Guennec sobre como conseguiu as obras.

A família do pintor já teria reportado o caso ao Escritório Central pela Luta Contra o Tráfico de Bens Culturais, da Unesco, e dado início a um processo contra o eletricista aposentado.

A polícia já interrogou Le Guernnec em sua casa na Cote D'Azur e confiscou as pinturas.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.