'ELE ERA O MELHOR EM RITMO E SOLO'

Tommy Shannon fez parte da banda do guitarrista albino Johnny Winter na década de 1960, dividiu o palco com incontáveis lendas do blues e foi o baixista da Double Trouble durante toda a carreira de Stevie Ray Vaughan. Ao Estado, ele falou sobre a gravação de Texas Flood e relembrou o dia em que encontrou Jimi Hendrix.

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

16 Fevereiro 2013 | 02h09

Quais são as suas maiores lembranças dos dias em que vocês gravaram o disco?

Foi tudo feito ao vivo, era cru e poderoso. Nós sentamos os três (Tommy, Stevie e o

baterista Chris Layton) em um canto da sala, voltados um para o outro, e só tocamos. Isso mostra que você não precisa de um monte de equipamentos ou efeitos especiais para fazer um grande álbum.

Qual o segredo para manter o som tão completo e vigoroso

como o que se ouve em Texas Flood, sendo que vocês eram apenas um trio?

Eu precisava estar sempre tocando, não importava o quê, para preencher todas as lacunas. Anos depois, quando Reese Wynans chegou e assumiu os teclados na banda, passei a ter mais flexibilidade. Eu tinha alguns truques, tocava acordes no baixo e usava o que chamamos de notas fantasmas, mas a principal razão para soarmos tão completos era Stevie. Ele era o melhor em conciliar ritmo e solos ao mesmo tempo na guitarra. Ninguém conseguia superá-lo, e ninguém o

fez até hoje.

Como exatamente aconteceu seu encontro com Jimi Hendrix?

Foi na época em que eu tocava com Johnny Winter, no fim da década de 1960. O empresário do Johnny tinha um clube em Nova York onde muita gente costumava ir, como Janis Joplin, por exemplo. Eu estava no palco tocando baixo uma noite quando alguém cutucou o meu ombro. Olhei para trás e era Jimi Hendrix, pedindo para tocar. Eu parei e, na mesma hora, no meio da música, tirei e passei o instrumento; ele inverteu o lado, porque era canhoto, e aquilo soou muito bem. Ainda tenho esse baixo, e gravamos os discos de Stevie com ele. Stevie e Jimi tocavam com a mesma intensidade e paixão. Ambos tinham esse dom. / G.V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.