Ele ainda canta. E bem

Era o que George Michael precisava para lembrar seu público de que não frequenta apenas revistas de fofoca e delegacias de polícia. A gravação do DVD duplo Live in London, na Arena Earls Court, reconduz o artista ao mesmo patamar que habitava nos anos 80 e início dos 90, com palco de impressionar pelo tamanho, muita luz e tudo o que ele conseguiu fazer para delinear, ao lado de Madonna e Prince, a música que faria as pessoas pularem ou dançar juntas nas pistas pelas próximas décadas - como Careless Whisper, Freedom, Faith e Amazing. Um segundo disco traz documentário sobre esta turnê mundial assistida por mais de 2 milhões de pessoas. A se lamentar, um detalhe: em cena, George Michael se coloca no centro de tudo. Ou melhor, no centro do nada. A seu lado não há baterista, guitarrista, baixista, tecladista. Todos ficam atrás do palco, como se algum brilho pudesse ser ofuscado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.