Eldorado ganha dois prêmios da APCA

Na semana passada, em meio a outras nove categorias (cinema, televisão, teatro, teatro infantil, literatura, artes visuais, dança, MPB e música clássica), a Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA) elegeu duas amantes do rádio que todos os dias reafirmam sua paixão nos programas que comandam. Patrícia Palumbo, dos programas da Eldorado FM, Vozes do Brasil e Hora do Rush, foi eleita a melhor âncora/apresentadora, e o Espaço Informal, da Edorado AM, apresentado por Gioconda Bordon, foi escolhido como o melhor programa de variedades do ano 2000. "Ganhei o prêmio pela primeira vez em 1993 e acho que iniciativas como esta só valorizam o trabalho do radialista, é sempre uma satisfação´´, diz Gioconda, que está à frente do Espaço Informal há cerca de sete anos e meio - o programa, transmitido de segunda a sexta sempre das 11 horas às 13 horas, tem dez anos de existência.Segundo ela, o programa passou por algumas mudanças significativas nesse período. No início, o diário enveredava mais pela economia informal, com apenas um entrevistado por edição falando sobre sua atuação no mercado. "O programa tinha uma maneira light de tratar assuntos econômicos, mas às vezes ficava meio maçante para o ouvinte", conta ela. Com o passar do tempo, o Espaço Informal foi incorporando a característica abrangente que lhe rendeu a votação da APCA. "Hoje, há uma diversidade de entrevistados e assuntos tratados no programa", comenta a apresentadora. Prova disso é a lista de convidados, das mais diversas áreas, que passaram pelos estúdios da rádio nos últimos anos. De literatos como João Ubaldo Ribeiro, Silvério Trevisan, José Saramago e Lygia Fagundes Telles até os atores Marco Nanini, Antonio Fagundes e Glória Menezes, passando pelo publicitário Nizan Guanaes e pelo historiador Nicolau Sevcenko.No entanto, Gioconda lembra que não só de notórios é feita a sua revista radiofônica. "Pessoas anônimas que fazem trabalhos maravilhosos têm espaço de sobra", conta. "Dia destes entrevistei um rapaz que criou a primeira cartilha para deficientes auditivos e dirige uma escola gratuita para surdos-mudos. Outro programa emocionante foi com as duas irmãs bailarinas que dão aula de dança para crianças carentes, gosto de conversar com pessoas que estejam fazendo as coisas."Alegria diferente - Para a apresentadora dos programas Vozes do Brasil e Hora do Rush, Patrícia Palumbo, ser considerada pela crítica a melhor âncora do rádio em 2000 é uma ótima maneira de fechar o ano. Como Gioconda, essa não é a primeira vez que Patrícia é agraciada - ela esteve entre os eleitos em 1997 e 1998. Porém, a premiação tem um gostinho todo especial, posto que a APCA fez uma referência direta à jornalista. "Na primeira vez, fui premiada pela coordenação de programação da Eldorado FM, mas na verdade estava representando uma equipe e todo um conceito radiofônico criado na Eldorado. Agora é diferente, pois os críticos votaram na minha figura. É fantástico ter um reconhecimento desse tipo", diz ela salientando que respeita muito a APCA justamente pela visibilidade que a associação dá ao veículo em que ela atua há 14 anos. "A categoria da APCA influi de maneira positiva, faz com que os profissionais da radiodifusão trabalhem mais e vejam a necessidade de uma boa formação."Há um ano transmitido pela Eldorado FM, o Vozes do Brasil ganhou o prêmio da associação crítica ainda nos tempos em que fazia parte da programação da extinta Musical FM em 1998, ano no qual Patrícia passou a apresentá-lo. A partir de fevereiro, um sonho antigo da apresentadora começa a se tornar realidade. Seu programa, uma dádiva para aficionados pela MPB, terá duas edições mensais gravadas no auditório do Sesc Vila Mariana e abertas ao público. "Essa é a nossa maneira de reviver a era dourada do rádio e os programas de auditório." A pré-estréia foi transmitida no dia 7 e reuniu no mesmo palco a cantora Rita Ribeiro, o cantor e compositor Chico César e os instrumentistas Pedro Mangabeira, Fábio Tagliaferro e Swami Júnior. Segundo ela, as próximas edições terão como atrações Vanessa da Mata, Ângela Maria e Maria Bethânia, entre outros. Para participar das gravações, os ouvintes terão de se inscrever antecipadamente por telefone. "E eu que já estava tão contente com a possibilidade de fazer programas com platéia", comenta.Hora do Rush, que vai ao ar das 18 às 20 horas, é também motivo de alegria para a jornalista. "Costumo dizer que oferecemos música e informação durante esse período complicado em que o ouvinte está encarando o engarrafamento para voltar para casa." Ela conta que a liberdade de programação, que pode mudar de acordo com o clima, é um dos principais atrativos, coisa de quem conhece bem o acervo da rádio. "Mudo bastante a seleção musical, toco alguma coisa do Café Tacuba antes de uma composição do Tom Jobim", continua. "Enquanto isso, chegam notícias sobre as condições do trânsito vindas dos bikers e dos ouvintes."A cerimônia de premiação para os destaques do ano 2000 eleitos pela APCA será realizada em março de 2001, em data e local ainda a serem definidos. O Teatro Municipal de São Paulo é o lugar mais provável. Os vencedores receberão um troféu criado pelo artista plástico Francisco Brennand.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.