''Ela é muito reservada, mas é um doce''

Os engarrafamentos forçaram Janelle Monáe, que abriu para Amy Winehouse, a cantar para uma Arena ainda por encher. Às 20h30, quando a cantora entrou no palco, a pista mais cara estava quase vazia. Mas o som vigoroso de Janelle - prejudicado por uma inexplicável má equalização, que doía nos ouvidos - conquistou fãs. Ao fim do show, os músicos foram para a galera. Tiraram fotos e até paqueraram brasileiras. O baixista Calvin Palmer contava que a banda se dá muito bem com a de Amy. Mas ela se mantém na dela. "Amy é muito reservada, mas é um doce. E está bem saudável", garantiu.

, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.