Egito pede emprestado objetos históricos a museus do mundo

O Egito pediu emprestado à Grã-Bretanha, França, Alemanha e Estados Unidos cinco dos objetos egípcios mais antigos, incluindo a pedra de Roseta e um busto da rainha Nefertiti, para exibições especiais em 2010 e 2011, de acordo com um autoridade de arqueologia do país. Zahi Hawass, chefe do Conselho Supremo de Antiguidades, disse que o Egito gostaria de obter quatro dos objetos para a inauguração de um novo Museu Egípcio próximo às pirâmides de Gizé em 2011. O busto de Nefertiti, uma das imagens mais reproduzidas do mundo, seria exposto em uma mostra separada, num museu dedicado ao seu marido, o faraó "rebelde" Akhenaton, disse Hawass, segundo a agência de notícias Mena. Hawass tem feito campanhas pelo retorno permanente da pedra de Roseta e do busto de Nefertiti. Porém afirmou que os objetos seriam apenas empréstimos temporários desta vez, de acordo com a Mena. As outras antiguidades são uma estátua do arquiteto da pirâmide, Hemiunu, do Museu Hildesheim, na Alemanha, o Zodíaco retirado do teto do templo de Dendera, no Louvre, e uma estátua do oficial do Antigo Egito, Ankh-Haf, localizado no Museu de Boston, nos Estados Unidos, disse Hawass. A pedra de Roseta, que carrega a mesma inscrição em três idiomas diferentes, incluindo hieróglifos egípcios, foi a chave para decifrar o antigo idioma egípcio, no início do século 19.

Agencia Estado,

29 de abril de 2007 | 15h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.