Egito condena 11 à prisão por roubo de tela de Van Gogh

Uma corte do Egito condenou 11 funcionários do Ministério da Cultura à prisão pela negligência que conduziu ao roubo de uma tela de Van Gogh avaliada em 55 milhões de dólares num museu do Cairo, disse o juiz da corte na terça-feira.

REUTERS

12 de outubro de 2010 | 15h50

O roubo de "Vaso com Viscaria" em agosto levou a críticas de incompetência no Ministério da Cultura e levantou dúvidas sobre as medidas de segurança para a proteção dos tesouros nacionais do Egito.

"A corte decidiu punir o vice-ministro da Cultura, Mohsan Shalan, e outros dez empregados no ministério com três anos na cadeia", disse o juiz Ahmed el-Shahedi.

Eles podem ficar fora da prisão até que outra corte reveja o caso se cada um pagar o equivalente a 1.760 dólares de fiança, disse o juiz. O quadro de Van Gogh permanece desaparecido.

Tudo o que sabemos sobre:
ARTEROUBOVANGOGH*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.