José Luis da Conceição/AE
José Luis da Conceição/AE

Editora Record contrata profissionais para o conselho editorial

Guiomar de Grammont é a editora executiva de ficção nacional e Carlos Andreazza de não ficção

Ubiratan Brasil e Maria Fernanda Rodrigues - O Estado de S.Paulo,

04 de maio de 2012 | 12h33

Com a saída de Luciana Villas-Boas da diretoria editorial da Record, a ideia do publisher Sérgio Machado era apenas reorganizar os departamentos. Não se pensava, assim, em contratar um substituto para a ex-diretora, que inaugurou recentemente sua agência literária. Mas essa reorganização acabou significando a contratação de dois profissionais, que participarão do conselho editorial presidido por Machado e terá quatro editores executivos.

Guiomar de Grammont, professora da Universidade Federal de Ouro Preto, idealizadora do Fórum das Letras, curadora de alguns eventos literários – mais recentemente foi responsável pela programação literária do pavilhão do Brasil na Feira do Livro de Bogotá, quando o País foi o convidado de honra, é a nova editora executiva de ficção nacional.

Para a área de não ficção, foi contratado Carlos Andreazza, que vem da Capivara, editora especializada em assuntos brasileiros. Ana Lima, que já era da casa, continua na mesma área, de livros infantis e juvenis. E Ana Paula Costa, que coordenava as edições de ficção nacional e estrangeira passa a se concentrar nos títulos internacionais.

O grupo Record possui cinco editoras – Record, Verus, Bertrand Brasil, José Olympio e Best Seller – e nove selos, entre os quais a Civilização Brasileira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.