Editora lançará inéditos de Glauber

Graças a uma parceria entre a família do cineasta Glauber Rocha e a editora Cosac & Naify, o livro Adamastor, escrito na década de 70 pelo diretor, vai ganhar sua primeira edição, prevista para o início de 2003. A obra é um misto de memórias e ficção, com um texto delirante e com inovações ortográficas. Outras obras inéditas do homem que deu identidade ao Cinema Novo, com filmes como Deus e o Diabo na Terra do Sol e Terra em Transe, também devem chegar às livrarias no próximo ano. A editora pretende publicar o diário que Glauber escreveu entre 1971 e 1974, em seus primeiros anos de exílio em Cuba, Chile, França e Estados Unidos. Além dos dois volumes, a Cosac & Naify quer trazer de volta três obras do escritor que se encontram fora de catálogo: Revisão Crítica do Cinema Brasileiro, de 1963, O Século do Cinema e A Revolução do Cinema Novo, ambos de 1981. Cada livro virá com críticas da época do lançamento, além de novos prefácios e ilustrações. Para coordenar o projeto, a editora convidou os professores de cinema da USP Ismail Xavier e Carlos Augusto Calil, especializados na obra de Glauber. A editora passou por meses de negociações com os herdeiros de Glauber - os quatro filhos e a mãe, Lúcia - para conseguir o direito de lançar os cinco livros da coleção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.