Editora lança coleção de livros a R$ 1

A editora Expressão e Cultura lança nesta quarta-feira, na Academia Brasileira de Letras, no Rio, os primeiros 36 livros de uma coleção de bolso cujo diferencial (e atrativo) está no preço: cada exemplar será vendido por apenas R$ 1, quase 40% mais barato que uma passagem de ônibus em São Paulo. Trata-se da Coleção Páginas Amarelas, que empresta o nome de outro produto da mesma editora.A série integra o projeto Livro - Passaporte para a Cidadania e é uma iniciativa do diretor da própria editora, Ferdinando Bastos de Souza. A idéia é ampliar e fortalecer o universo de leitores do País e popularizar o hábito de compor bibliotecas particulares. Assim, a coleção também será vendida em kits com 12 títulos.Com média de 210 páginas em papel jornal, a coleção inclui clássicos da literatura brasileira, como Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, Espumas Flutuantes, de Castro Alves, e Senhora, de José de Alencar; obras infanto-juvenis, como A Floresta do Rio, de Jucy Neiva, e As Belas Histórias da História do Brasil, de Viriato Corrêa; livros de história, saúde, educação, culinária; e ainda obras de referência como a Constituição Brasileira e o Código de Defesa do Consumidor.Para chegar ao projeto, a editora serviu-se de dados que quantificam o elitizado hábito da leitura no Brasil: apenas 14% da população alfabetizada tem o costume de ler; 14% dos brasileiros não possuem livro algum em casa; e o principal: para 57%, o preço é o principal obstáculo à aquisição de mais livros.A iniciativa da editora, portanto, é também uma ação social. Desta forma, exigiu dela e também das livrarias baixar as margens de lucro. Mas ainda há redes de livrarias que resistem à idéia e não terão a série à venda. No site www.livro1real.com.br, a editora lista as livrarias no Rio, São Paulo, Campinas, Porto Alegre e Juiz de Fora que estão vendendo a coleção. Também pela Internet, no mesmo endereço, é possível contatar a editora e fazer a compra.A Coleção Páginas Amarelas terá pela frente o desafio de emplacar como pocket-book, formato tradicionalmente considerado pouco atraente ao mercado brasileiro - embora a editora LP&M já tenha passou dos 250 lançamentos no mesmo formato. A meta da Expressão e Cultura para 2002 é atingir 300 municípios do País, para o que terão grande importância parcerias com empresas e instituições. Além destes primeiros 36 títulos, a editora já estuda estender a série e incluir autores como Ziraldo e Geraldo Casé, entre outros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.