'É Tudo Verdade' amplia programação para 92 filmes

Uma das boas vitrines da produção não ficcional, estrangeira e brasileira, o É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários chega à sua 16ª edição com uma programação mais ampla. Ao todo, serão exibidos 92 filmes, originários de 29 países - contra os 71 documentários de 21 países em 2010. Realizado entre os dias 31 deste mês e 10 de abril, em São Paulo e no Rio de Janeiro, o evento, novamente, faz um recorte na produção nacional e mantém o mesmo número de lançamentos brasucas em relação à edição passada: 18 filmes.

AE, Agência Estado

16 de março de 2011 | 10h36

Na Mostra Competitiva Brasileira de Longas e Médias-Metragens, sete produções inéditas disputam o primeiro lugar e, por tabela, o prêmio de R$ 110 mil. São elas: "Assim é, Se Lhe Parece", de Carla Gallo; "Aterro do Flamengo", de Alessandra Bergamaschi; "Carne, Osso", de Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros; "Dois Tempos", de Dorrit Harazim e Arthur Fontes; "Tancredo, a Travessia", de Silvio Tendler; "Vale dos Esquecidos", de Maria Raduan; e "Vocacional, Uma Aventura Humana", de Toni Venturi. Já na Mostra Competitiva Brasileira de Curtas-Metragens, participam nove filmes (cinco deles inéditos), vindos de cinco Estados brasileiros. Eles concorrem ao prêmio de R$ 10 mil.

É possível, ainda, assistir a documentários brasileiros em outras mostras da programação, incluindo Programas Especiais, O Estado das Coisas (onde serão exibidos quatro filmes brasileiros inéditos) e Retrospectiva Brasileira. Neste ano, essa retrospectiva em questão vem sob o título "Poesia É Verdade" e com uma lista de 15 documentários, feitos entre 1948 e 2007, que investigam a produção nacional que se conecta, de alguma maneira, com a poesia brasileira. "A ideia é mostrar como o cinema brasileiro não ficcional se aproximou da literatura", afirmou o crítico Amir Labaki, fundador e diretor do festival.

Além dos brasileiros, não se pode esquecer das produções estrangeiras - sejam elas presentes nas mostras competitivas ou fora delas. A mostra Foco Latino, por exemplo, traz filmes representantes da Argentina, Chile, Colômbia, Equador, México e Uruguai. Em Programas Especiais, são nove filmes oriundos de países como Dinamarca, Itália, Estados Unidos e Brasil. Entre os destaques desta sessão, está o documentário "Academia de Boxe" (2010), do americano Frederick Wiseman. No momento tributo do festival, a Retrospectiva Internacional exibe nove filmes da diretora russa Marina Goldovskaya, em comemoração ao seu 70º aniversário. Conhecida por acompanhar a derrocada do sistema socialista soviético, ela participa de debates nos dias 7, em São Paulo, e 10, no Rio. Em São Paulo, o É Tudo Verdade será realizada no Cine Livraria Cultura (Conjunto Nacional), CCBB, Cinemateca Brasileira, Reserva Cultural e Cinemark Eldorado. As informações são do Jornal da Tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
cinemafestivalÉ Tudo Verdade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.