É muita sereia para um pescador só

A novela Kubanacan chega à reta final batendo dois recordes na Globo: o de participações especiais e o de maior número de mulheres numa trama a fim de um único homem, Esteban, o galã descabelado vivido por Marcos Pasquim. Nunca um folhetim da emissora teve tanta rotatividade no elenco como o de Carlos Lombardi: desde sua estréia, em maio de 2003, mais de 200 pessoas, entre atores e personalidades, deram uma "passadinha" na trama. Mais do que os que prestigiaram os pastéis de Dona Jura (Solange Couto), em ´O Clone´. Entre os que fizeram essas "pontas de luxo" estão mais de 50 atrizes. A maioria entrou na trama para cair na lábia de nosso Pedro Escamoso brasileiro, Esteban. Pela rede do "pescador parrudo"- como ele é chamado na novela - já passaram personagens vividos por Gabriela Duarte, Silvia Pfeiffer, Daniela Escobar, Letícia Spiller, Aline Moraes, entre outras. Quase toda participante especial acaba se envolvendo com Esteban. Anabela, por exemplo, (Vanessa Lóes), foi amante de Esteban no passado. Nívea Stelmann foi sua ex-mulher. Cláudia Alencar viveu a cigana Natasha que tentou seduzir o pescador; Flávia Monteiro, a agente secreta que teve um caso com ele; Mariana Du Bois, a jovem rica com quem Esteban teve um pequeno affair; Gabriela Duarte viveu Vera, a cantora salva de um atentado por quem? Esteban, é claro. Isso sem contar os amassos que o cabeludo tem de dar no elenco fixo da trama: Marisol (Daniele Winits), Rubi (Carolina Ferraz), Lola (Adriana Esteves), entre outras. Para facilitar, Esteban tem pelo menos três identidades diferentes na novela, ele é agente secreto. A constante troca de namoradas do galã das 7 é um dos artifícios usados pelo autor da novela, Carlos Lombardi, para não criar "barriga" (cenas repetitivas) num folhetim tão longo. Mas ele faz questão de ressaltar que esse não é o segredo do sucesso da trama. "A idéia das participações especiais é contar a história. A novela tem uma estrutura episódica que permite participações, pedaços de história que começam e acabam, sempre com um fato novo. Quando se trata do passado de Esteban, então, isso é um prato cheio: cada vida que ele viveu, sob disfarce, é a chance de um episódio", explica o autor. "Como o Esteban tem um passado muito diferente do seu presente, nada mais natural que aconteçam as participações de novos atores, ou seja, venha gente desse passado para revelá-lo." Depois de Viviane Pasmanter e Vanessa Gerbelli, que chegaram recentemente na trama, a próxima personagem que revelará segredos do passado do parrudo será vivida por ninguém menos que Vera Fischer. Até o autor há de admitir que é muito peixe para a rede desse pescador.

Agencia Estado,

11 de janeiro de 2004 | 18h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.