E esse cara tem 70 anos

Ney Matogrosso, sem o conformismo dos homens de palco que batem na casa dos 70, desmancha toda a concepção que criara para o CD/espetáculo Inclassificáveis e reduz-se, seguríssimo de si, apenas à voz e quatro instrumentos. Seu Beijo Bandido, já rodado por mil palcos, foi parar em CD e DVD considerados artigos de luxo a fãs e colecionadores da obra de um artista que não para de se mexer (ele já pesquisa repertório para um novo de inéditas). Ney, de terno, canta em um tablado limpo de luzes e cenografias. É apenas ele e canções como Fascinação, Da Cor do Pecado, Tango para Teresa...

Julio Maria, O Estado de S.Paulo

12 de março de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.