DVD traz imagens históricas de 68

Um documento precioso vai serexibido domingo, durante o lançamento da nova edição de ARevista, na Rua Maria Antonia, região central da cidade. Emmeio aos shows que marcarão o evento (que vai ocupar a rua das11 às 17 horas, período em que a Maria Antonia vai ficarinterditada entre as ruas Dr. Vila Nova e Itambé), dois telõesvão mostrar imagens dos acontecimentos políticos de 1968. A primeira cena, aliás, é um close de um prédio dopróprio local: a placa que demarcava a então Faculdade deFilosofia da USP, onde hoje funciona o Centro UniversitárioMaria Antonia. Em seguida, é mostrado um cartaz cujos dizeresindicavam com exatidão a temperatura da época: "Guerra nasRuas". Era outubro de 68 e as manifestações, especialmente asestudantis, já incomodavam o governo militar que, em dezembro domesmo ano, instituiu o AI-5, cassando todos os direitospolíticos e sociais dos cidadãos. "São imagens raras, que descobrimos no acervo daCinemateca Brasileira", conta Marcos Weinstock, diretor deCriação de A Revista, publicação bimestral do Grupo Takanocuja nova edição, a de número sete, relembra os sombriosacontecimentos de 1968. Além de matérias alusivas àqueles fatos,a revista oferece ainda uma edição fac-similar de OsLusíadas, de Camões, e um libreto que detalha a ação dacensura no jornal O Estado de S. Paulo. E ainda um DVD comsete minutos de imagens coletadas na Cinemateca. "Trata-se de um importante trabalho, pois os técnicosda Cinemateca conseguirar recuperar importantes momentos darecente história brasileira", comenta Weinstock, que utilizouainda a moderna tecnologia do estúdio Casablanca na recuperação.Assim, é possível acompanhar flashs das manifestações naCandelária, no Rio, e na Avenida São João, em São Paulo. Tambémo congresso da UNE que terminou em prisões, relembrado com umaimagem curiosa: policiais empurrando o ônibus que transportavaos estudantes retidos. As últimas cenas são praticamente inéditas: mostra ostensos momentos do congresso, durante a votação da cassação dodeputado Márcio Moreira Alves, cujo discurso na Câmara daria opretexto para o AI-5. "Resolvemos inverter a ordem dos fatos eencerramos com um discurso de Mário Covas, que aconteceu antesda votação", conta Weinstock. As imagens serão transmitidas continuamente pelos telõese constam no DVD que acompanha A Revista, que seráexcepcionalmente vendida para colaborar com a restauração docentro universitário. Weinstock planeja agora lançar umavariante da publicação, A Revista Cinema, em que pretenderevelar e discutir os segredos da sétima arte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.