Duro de Matar lidera lista de melhores filmes de ação

Filme protagonizado por Bruce Willis lidera lista da revista Entertainment Weekly

Agencia Estado

07 Junho 2018 | 08h48

Duro de Matar, estrelado por Bruce Willis, foi considerado o melhor filme de ação da história pela revista Entertainment Weekly, duas semanas antes de o último filme da série, Duro de Matar 4.0, chegar aos cinemas. A revista publicou na quinta-feira, 14, uma lista dos 25 melhores filmes de ação selecionados por seus redatores e editores, cobrindo uma larga gama de filmes: desde As Aventuras de Robin Hood, de 1938, até Os Sete Samurais (1954), de Akira Kurosawa (6.º na lista) e o filme de animação computadorizada Os Incríveis (25.º). A aventura espacial Aliens ficou em segundo lugar, seguido de Os Caçadores da Arca Perdida, Mad Max 2 - A Caçada Continua e Matrix. Bruce Willis Mas foi Duro de Matar, de 1988, estrelado por Bruce Willis no papel do policial de Nova York John McClane combatendo terroristas num arranha-céus de Los Angeles, que a equipe da revista considerou o filme insuperável. O filme arrecadou US$ 138 milhões em todo o mundo e transformou Bruce Willis em um grande astro do cinema. Após o lançamento do longa, em 1990 e 1995 foram apresentadas duas seqüências, Duro de Matar 2 e Duro de Matar - A Vingança. Último não entrou O quarto filme, Duro de Matar 4.0, chega aos cinemas americanos em 27 de junho, e desta vez McClane vai salvar o mundo de um gênio maluco que prepara um ataque digital contra as redes computadorizadas. Uma representante da Entertainment Weekly disse que a lista foi compilada sem levar em conta o lançamento de Duro de Matar 4.0 ou sua própria entrevista com Willis, que chega às bancas nesta sexta-feira. Alguns dos filmes mais recentes incluídos na lista são Homem Aranha 2 e Kill Bill - Volume 1, enquanto os títulos mais antigos abrangem desde 007 Contra Goldfinger, de 1964, até Operação Dragão, de 1973, com Bruce Lee.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.