Duetos virtuais de Renato Russo

Duetos virtuais de Renato Russo

Vocalista da Legião Urbana que faria 50 anos amanhã é lembrado em CD com participações de vários cantores

Roberta Pennafort / RIO, O Estadao de S.Paulo

26 de março de 2010 | 00h00

Marisa Monte cedeu uma fita que tinha em casa; Caetano Veloso, Fernanda Takai, Leila Pinheiro e Laura Pausini toparam colocar a voz em takes que sobraram dos anos 90; de um extinto programa de TV, saíram encontros musicais com Dorival Caymmi e Adriana Calcanhotto. Assim surgiu Renato Russo - Duetos, que a EMI, gravadora pela qual o cantor e compositor gravou seus trabalhos-solo e com a Legião Urbana, está lançando, lembrando os 50 anos de vida que ele faria amanhã.

A realização é do pesquisador Marcelo Fróes, que, passados 14 anos da morte de Renato, segue remexendo em seus guardados atrás de boas "novas" que agradem aos fãs. As gravações feitas por Renato vão de 1984 a 1995 (a maior parte é de 94 e 95, seus últimos anos de vida). Sete dos 14 duetos são virtuais.

A viagem no tempo começa com Like a Lover, versão em inglês, lançada nos anos 60 por Sergio Mendes & Brasil 66, de O Cantador, de Dori Caymmi e Nelson Motta. Renato gravou-a na época de Equilíbrio Distante, seu disco em italiano, e Fernanda Takai a finalizou no ano passado. "A música é bonitinha. Fiquei com receio de soar triste, melancólico, mas achei que, pelo contrário, ficou luminoso", diz Fernanda. Como os demais, ela foi chamada pela relação de carinho que mantinha com Renato. "Ninguém foi convidado porque é o artista da hora", explica Fróes. O Pato Fu de Fernanda era uma banda que Renato acompanhava com muito interesse. Marisa é parceira de Renato em Celeste, embrião de Soul Parsifal, faixa de A Tempestade (96), último CD da Legião (a melodia é a mesma e a letra é quase igual). A tal fita, de 93, estava rompida, o que deixou Fróes "com o coração da mão", ele conta. Recuperada, ganhou novo arranjo de Marisa e do produtor Carlos Trilha. Assim como Like a Lover, é das novidades do CD.

Caetano foi a estúdio fazer o dueto póstumo com Renato em Change Partners, standard de Irving Berlin. Pela internet, a italiana Laura Pausini recebeu a voz de Renato em Strani Amori; reenviou o arquivo, com a sua voz junto, dois dias depois. A Leila Pinheiro coube La Solitudine. A cantora brasiliense Célia Porto e a paulistana Cida Moreira colocaram voz em Come Fa Un"Onda/ Como Uma Onda e Summertime.

Raridades. Duas raridades de 95 foram resgatadas do programa de TV Por Acaso, de Zé Maurício Machline: Renato cantando com Caymmi seu clássico Só Louco e, com Adriana Calcanhotto, Esquadros. O restante saiu de discos de artistas que dividiram o microfone com Renato. Mais Uma Vez, dele e de Flávio Venturini, está no LP Sete (87), do 14 Bis, conjunto que o cantor integrava. A gravação de A Carta (Benil Santos/Raul Sampaio) é de Homem de Rua, disco de Erasmo Carlos de 92. O dueto dos líderes da Legião e dos Paralamas em Nada Por Mim (Herbert Vianna/Paula Toller) foi pinçado do show dos dois grupos realizado em 88, e lançado em CD e DVD em 2009. O de Renato e Paulo Ricardo em A Cruz e a Espada já saíra em 95; Cathedral Song/Catedral, com Zélia Duncan, em 2003, em Renato Russo Presente, outra produção de Fróes.

À exceção de Caymmi e de Cassia Eller, representados por suas famílias ? a faixa dela é Vento no Litoral, que entrou em outro tributo, de 1999 ?, todos os artistas envolvidos foram contactados, o que fez lembranças de Renato ressurgirem. Erasmo se recorda: "Fiquei surpreso quando ele me disse que o original de A Carta, gravado por mim na Jovem Guarda, fazia parte da trilha sonora da sua infância." "A gente se encontrava nos corredores da EMI. Foi muito legal gravar com ele, pena que perdemos todas as fotos...", rememora Flávio Venturini.

"Conheci o Renato em 88. Na hora de gravar o dueto, fiquei sozinha no estúdio, e foi como se ele estivesse lá", conta Leila Pinheiro, que lembrou de uma fita caseira dos dois que está perdida por aí. Será que existem mais descobertas por vir? Fróes responde: "Os fãs gostariam que saísse algo todo ano, mas de canções inéditas na voz de Renato não tem mais nada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.